Embratur

Turistas canadenses já podem emitir visto eletrônico para visitar o Brasil

por — publicado 18/01/2018 00h00,
última modificação 18/01/2018 17h27

Foto por: Divulgação

Visto eletrônico traz mais facilidade para turistas canadenses

Visto eletrônico traz mais facilidade para turistas canadenses

Sistema visa desburocratizar processo e pode aumentar em 25% o número de visitantes daquele país

Entra em vigor, nesta quinta-feira (18), a emissão de visto eletrônico para turistas canadenses que desejam conhecer os destinos turísticos brasileiros. O Canadá é o terceiro país beneficiado pelo sistema que faz parte do Brasil + Turismo, programa do Governo Federal coordenado pelo Ministério do Turismo. A previsão da OMT (Organização Mundial de Turismo) é que, com a novidade, o Brasil amplie em 25% o número de visitantes canadenses, saltando de 70.103 registrados em 2016, para 87.629 este ano.

O incremento no fluxo de turistas canadenses pode gerar a injeção de US$ 96,7 milhões na economia brasileira. Todo o período de solicitação, pagamento de taxas, análise, concessão e emissão de visto terá duração de até 72 horas. Antes do benefício, o processo durava cerca de 40 dias.

De acordo com o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz o visto eletrônico para os canadenses abre grande perspectiva de relacionamento entre o Brasil e o Canadá.

“Teremos um aumento de demanda de viajantes, o que gera aumento de conectividade aérea e, além do turismo, proporciona incremento no comércio e investimentos bilaterais. Esta é a força do turismo. Seja para o lazer ou negócios, o setor tem o poder de aproximar pessoas e nações. Neste caso, dois países com um histórico de relacionamento diplomático construtivo que deverá ser ainda mais potencializado,” destaca.

Austrália e Japão já contam com a facilidade e o lançamento nos Estados Unidos acontece semana que vem. Para o ministro do Turismo, Marx Beltrão a medida é um passo importante na direção de tornar o Brasil mais um país mais aberto e receptivo para os turistas estrangeiros. “Temos uma infinidade de atrações para os mais variados perfis de turistas e acredito que a facilitação da emissão de vistos é primordial para ampliar nossa competitividade entre os grandes destinos internacionais”, avalia.

MERCADO CANADENSE

O Canadá é considerado promissor para emissão de turistas internacionais e integra a lista países prioritários da Embratur. Segundo os dados de 2016 do MTur, dos mais de 70 mil canadenses que estiveram no Brasil, 27,5% vieram a lazer, 21,8% a negócios e 50,7% por outros motivos como estudo e religião. A pesquisa da pasta mostra a satisfação dos canadenses ao visitar Brasil, já que 90,3% dos entrevistados manifestam intenção de voltar ao país.

O tempo e permanência dos turistas canadenses no Brasil é de 22,4 dias e o gasto médio diário é de US$ 49,30. Os segmentos de natureza - Ecoturismo e Turismo de Aventura – tem alta procura por este perfil de turista, já que 30,2% viajaram motivados pelos atrativos naturais do Brasil. O tradicional turismo de Sol e praia e a Cultura representaram 28,5% e 20,3% respectivamente. Os destinos mais procurados a lazer foram Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e São Paulo. Já para negócios, Rio, São Paulo e Curitiba se destacaram.

E-VISA

O Programa de Visto de Visita por Meio Eletrônico é resultado de uma ação conjunta do Ministério das Relações Exteriores, Ministério do Turismo e Embratur para gerar rapidez e comodidade à solicitação de visto para o Brasil e aumenta a eficiência na prestação dos serviços consulares.

O turista estrangeiro dos países beneficiados poderá requerer o E-visa e obtê-lo de forma remota, em até 72 horas, via website (www.vfsglobal.com/brazil-evisa) ou aplicativo em celular ou tablet. O beneficiário deverá apresentar à companhia aérea, em uma primeira fase do projeto, cópia impressa ou imagem digitalizada do visto eletrônico para poder embarcar para o Brasil.

O E-visa brasileiro custa US$ 40,00, valor consideravelmente mais barato que o visto tradicional, terá validade máxima de dois anos e não exclui a possibilidade de o interessado solicitar visto na forma tradicional, por meio da rede consular brasileira.

Voltar ao topo