Embratur

Setor de cruzeiros ganha reforço no Brasil

por — publicado 14/09/2018 00h00,
última modificação 14/09/2018 15h14

Decreto Presidencial aumenta de 90 para 180 dias a validade do visto dos tripulantes que atuam na costa brasileira. CLIA Brasil acredita que medida irá alavancar o segmento no País

O setor de cruzeiros marítimos ganhou mais um reforço no Brasil. A validade do visto dos profissionais que trabalham em navios em viagem de longo curso passa de 90 para 180 dias. O Decreto Presidencial número 9.500 foi publicado nesta terça-feira (11), no Diário Oficial da União. Para a presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Teté Bezerra, esta medida garante uma receita importante gerada pela temporada de Cruzeiros Marítimos para o País.

“Esta medida faz com que os cruzeiros marítimos internacionais possam acontecer na costa brasileira, com atração de turistas para o nosso litoral. Essa é mais uma iniciativa louvável que permite avanços ao setor e contribui com a entrada de divisas para o Brasil”, destaca Teté Bezerra.  

De acordo com Marco Ferraz, presidente da CLIA Brasil (Cruise Lines Internacional Association), entidade que representa os navios de cruzeiro, o texto publicado afasta o risco de o Brasil ter uma temporada reduzida de 120 para 90 dias em 2018/2019, conforme previsto antes da assinatura do Decreto. Pelas estimativas da associação, com base na última temporada, caso a duração da estada dos navios fosse encurtada, a economia nacional perderia sete mil empregos e R$ 450 milhões, uma perda de 25% na movimentação econômica e geração de emprego. De acordo com estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas), de 2017, um cruzeirista gasta mais de R$ 500 em cada escala.

“Depois de muitas tratativas, com a interlocução dos ministérios do Turismo e da Casa Civil, esse entrave foi solucionado. Demos um passo muito importante para o aumento da competitividade brasileira frente ao mercado internacional, para trazer mais segurança jurídica e mais investimentos para o Brasil e, consequentemente, atrair mais turistas para o País”, afirmou Marco Ferraz. 

Dados do setor – Na última temporada (2017/2018), cerca de 420 mil pessoas viajaram de navio no Brasil, um crescimento de quase 17% em comparação ao período anterior. Dos mais de 470 mil turistas que fazem cruzeiro no País, 20% são estrangeiros. Ainda de acordo com a CLIA Brasil, cada navio pode gerar 4 mil empregos. Entre 2017 e 2018, foram gerados 27.748 empregos, quase 10% a mais que em 2016/2017, com os sete navios que estiveram na costa brasileira.  

A temporada 2018/2019 de cruzeiros no Brasil, que começa em novembro e termina em abril, terá sete navios de cabotagem, com viagem com início e fim nos portos nacionais, e 29 embarcações de longo curso, com escalas no País. Em média, os navios permanecem 120 dias em operação.

 

 

  

 

Voltar ao topo