Embratur

Novo voo incentiva promoção integrada do turismo da América do Sul na Ásia

por — publicado 14/06/2018 00h00,
última modificação 14/06/2018 10h40

Foto por: Embratur

Presidente da Embratur se reúne com embaixadora do Emirados Árabes e diretor da Emirates no Brasil

Presidente da Embratur se reúne com embaixadora do Emirados Árabes e diretor da Emirates no Brasil

As cinco frequências semanais entre Dubai e São Paulo podem incrementar número de turistas dos Emirados Árabes no continente. Embratur planeja ações de promoção integrada com o Chile

A presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Teté Bezerra debateu, na manhã desta quarta-feira, a aproximação bilateral entre Brasil e Emirados Árabes e ações para estimular o fluxo turístico entre os países, especialmente, com o início da operação, em julho, do novo voo da companhia aérea Emirates Airlines que ligará Dubai a São Paulo, com extensão até Santiago, no Chile. A audiência aconteceu no Ministério do Turismo, em Brasília, e contou com a participação da embaixadora do país árabe, Hafsa Al Ulama, do diretor-geral da Emirates no Brasil, Stephane Perard e do ministro, Vinicius Lummertz.

Segundo a presidente da Embratur, as cinco novas frequências semanais ligando os três países são importantes para aumentar a conectividade aérea e têm início em um momento oportuno, já que o instituto tem implementado ações de promoção turística conjunta com países vizinhos da América do Sul para mercados de longa distância.

“Novos voos são essenciais, pois conectam o Brasil a países remotos e abrem oportunidades de negócios. A promoção de destinos do continente de forma integrada possibilita o incremento conjunto do turismo na América do Sul. Já temos roteiros integrados com a Argentina e o Chile será mais um grande parceiro para atrairmos mais turistas asiáticos”, explica.

Com o início da operação, serão ao todo 12 voos por semana ligando São Paulo à Dubai. A presidente lembra que existem outras ações em andamento para o aumento da conectividade aérea. Tramita em caráter de urgência na Câmara dos Deputados o PL 2724/2015 que, além de transformar a Embratur em agência, propõe a abertura total da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras. “A aprovação aumenta a competitividade do mercado e fará crescer a quantidade de voos para o Brasil o que impacta positivamente o turismo, com a chegada de mais estrangeiros ao Brasil”, explica Teté Bezerra.

A embaixadora dos Emirados Árabes, Hafsa Al Ulama afirma que os produtos turísticos brasileiros têm potencial para receber um grande número de turistas daquele país. “Com estes voos, mais turistas irão para o Brasil que tem muito a oferecer como destino turístico para o nosso mercado, com suas belezas naturais e cultura”, garante.   

A diplomata vê como positiva a relação entre os dois países e citou o acordo que isenta brasileiros e cidadãos dos Emirados Árabes da necessidade de vistos, como um fator facilitador de viagens. O termo bilateral permite que portadores de passaporte comum em visitas de turismo, negócios ou trânsito ingressem, saiam e circulem livremente pelos dois países por até 90 dias, a cada 12 meses.

INTEGRAÇÃO

A Embratur segue com tratativas para a proposição de ações conjuntas de promoção do turismo com países da América do Sul para atrair mais turistas internacionais para o Brasil e, consequentemente, para o continente.

No início do mês, a Embratur esteve no Chile para a FIEXPO LATINOAMERICA 2018, uma das principais feiras de turismo do segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions) da América Latina.   

Além de participar de um fórum político que debateu estratégias conjuntas de integração do turismo com autoridades do setor os principais países da América do Sul, a Embratur realizou uma rodada de negócios que reuniu 130 operadores de turismo com foco no fechamento de negócios e que puderam conhecer atrativos e infraestrutura de quatro destinos: Fortaleza, São Paulo, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu.

Em maio, a Embratur participou da ITB China, uma das mais importantes feiras de turismo da Ásia. Com foco na abertura deste mercado, Brasil e Argentina promoveram juntos roadshows em quatro das principais províncias do país: Pequim, Shangai, Cantão e Hong Kong. No encontro de caráter comercial, empresários brasileiros e argentinos sentaram à mesa para rodadas de negócios com mais de 600 empresas e operadoras emissivas chinesas. A companhia aérea Emirates participou do encontro.

O diretor de Inteligência Competitiva e Promoção Turística da Embratur, Gilson Lira destaca a atuação do instituto na China, principal emissor de turistas do mundo, com 130 milhões por ano. “Promovemos a maior missão brasileira no país voltada exclusivamente para o turismo com objetivo de atrair esse perfil de turista, que costuma gastar muito em suas viagens. Em 2016, pouco mais de 60 mil chineses visitaram o brasil, o que ressalta o potencial de crescimento da abertura deste mercado”, pondera.

Lira considera estratégica a promoção conjunta do bloco em mercados distantes como China, Japão e Emirados Árabes, já que cerca de 90% do turismo internacional é realizado entre países próximos ou fronteiriços. “A união de esforços é um dos caminhos para atrair mais turistas desses países e movimentar a economia do continente com entrada de divisas”, afirma. O diretor considera fundamental a criação de novos voos como o da Emirates e garante que a Embratur ajudará na promoção integrada das novas frequências.  

Além de Chile e Argentina, a Embratur já promoveu ações com o Paraguai e realizou reuniões com representantes do Peru para alinhar possíveis iniciativas conjuntas. 

Voltar ao topo