Embratur

Nova Embratur aposta em parceria com a iniciativa privada para alavancar o turismo internacional

por — publicado 18/04/2017 00h00,
última modificação 29/06/2017 11h30

Foto por: Embratur

Assinatura da nova Lei Geral do Turismo, pelo presidente Michel Temer, no último dia 11

Assinatura da nova Lei Geral do Turismo, pelo presidente Michel Temer, no último dia 11

Em consonância com o Programa de Parceria de Investimentos (PPI), agência irá ampliar e fortalecer a relação com instituições privadas nacionais e internacionais para promover o Brasil no exterior

Ao se transformar em Agência, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) poderá ampliar investimentos e compartilhamento de custos com a iniciativa privada para promover o Brasil, como destino turístico, no exterior. Aliada a outras medidas apresentadas no Projeto de Lei de transformação em Agência Brasileira de Promoção do Turismo – encaminhado ao Congresso Nacional pelo presidente da República, Michel Temer, no último dia 12 –, a Embratur poderá realizar, em parceria com instituições privadas nacionais e internacionais, ações de marketing e apoio à comercialização voltadas à promoção do País, mediante aporte financeiro mútuo. 

“O fortalecimento de PPPs, uma importante bandeira defendida pela Embratur ao lado da ampliação de atuação de parques temáticos e da criação de AEITs, já está inserida na nova Lei Geral do Turismo, parte do Programa Brasil + Turismo. São medidas que reforçam a criação de um ambiente favorável para que o turismo se transforme em uma alavanca da economia brasileira”, afirmou Vinicius Lummertz, presidente da autarquia.

De acordo com o ministro do Turismo, Marx Beltrão, essas ações são resultado de muito diálogo para entender as necessidades do setor. “Precisamos criar condições para que os empresários invistam no País”, disse Beltrão. 

Os diversos modelos de Parcerias Público-Privadas, destacou Lummertz, buscam tornar as concessões mais eficientes, atraindo o setor privado e ampliando a participação da economia do turismo no PIB nacional. “Além da redução de custos ao erário, essa parcerias visam, especialmente, qualidade e continuidade nas ações que vamos realizar no exterior com resultados efetivos. E, nesse âmbito de investimentos privados no turismo, nosso compromisso será sempre o de trabalhar com transparência”, conclui o presidente da Embratur.  

Voltar ao topo