Embratur

Nota sobre febre amarela

por — publicado 18/01/2018 00h00,
última modificação 19/01/2018 10h50

Em virtude da ampliação da área de cautela em relação à febre amarela, recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde), a orientação aos viajantes internacionais que vêm ao Brasil, em especial ao estado de São Paulo, passa a ser a seguinte: todos os que visitam a região (inclusive a capital paulista e o litoral) e que têm mais de nove meses de idade, devem ser vacinados. Não existe nenhuma restrição a viagens em todo o país.

Como os anticorpos protetores contra o vírus são produzidos entre o 7º e 10º dia após a administração da vacina, ela deve ser realizada no mínimo 10 dias antes da viagem, para que a pessoa seja considerada protegida. Uma dose confere proteção por toda vida. Além da vacina, outras medidas de proteção individual devem ser levadas em consideração, como o uso de calças e camisas de manga longa e de repelentes contra insetos.

O Ministério da Saúde do Brasil reforça que as áreas determinadas para vacinação no País permanecem as mesmas e que as medidas de prevenção, como intensificação da vacinação e fracionamento de doses, também continuarão sendo realizadas e atualizadas conforme as necessidades.

O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa a pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.

Voltar ao topo