EMBRATUR

Índice de Competitividade do Turismo Nacional 2015 mostra cidades que mais evoluíram como destino turístico

por — publicado 09/12/2015 00h00,
última modificação 09/12/2015 15h49

Foto por: .

Lummertz defende importância do índice para o turismo brasileiro

Lummertz defende importância do índice para o turismo brasileiro

Destinos mais competitivos, boas práticas e a evolução das cidades nos índices avaliados foram destaque na premiação do evento

O presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinícius Lummertz, participou hoje (09) da divulgação do Índice de Competitividade do Turismo Nacional 2015. O estudo, elaborado em parceria pelo Ministério do Turismo e a Fundação Getúlio Vargas, avaliou 65 municípios brasileiros em 13 indicadores de desempenho da atividade turística. Segundo os dados apresentados, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte, nesta ordem, são os cinco destinos mais competitivos do país.
 
Durante a cerimônia, realizada em Brasília, o Ministério do Turismo também premiou 15 boas práticas mapeadas pelos pesquisadores durante o estudo de campo. São ideias que geraram impacto positivo na competitividade do turismo local e com potencial para serem replicadas, como é o caso do projeto Embaixadores de Eventos em Bonito (MS), que ajudou a captar quatro novos eventos para os próximos anos na cidade.
 
Na avaliação de Lummertz, o Índice de Competitividade é um dos estudos mais importantes do setor. “Além de dar um panorama geral sobre como estão os destinos brasileiros em relação à infraestrutura, condições de acesso, serviços e atrativos, a pesquisa mostra práticas inovadoras das cidades que fortalecem a atividade turística nacional. No momento, não existe melhor caminho para o desenvolvimento do país do que o do turismo”, afirmou o presidente da Embratur.
 
A capital paulista recebeu nota 83,2 na avaliação dos 13 itens. O resultado é superior às médias alcançadas pelo Brasil e também pelo conjunto das capitais. A cidade foi a primeira em condições de acesso, oferta de serviços e equipamentos turísticos, monitoramento da atividade turística e economia local. O Rio de Janeiro, 2º destino mais competitivo do país, destaca-se, segundo o estudo, pelos atrativos naturais e culturais, realização de eventos que motivam grandes fluxos turísticos e a diversificada oferta de equipamentos, serviços, lazer e entretenimento. 
 
Já Porto Alegre, ficou em 1º lugar no indicador Marketing e Promoção do Destino. Curitiba foi apontada como líder em infraestrutura geral, na condução de políticas públicas voltadas para o turismo e em aspectos ambientais. A capital de Minas Gerais se destacou entre os destinos de maior nível de desenvolvimento do país, graças ao trabalho de elaboração de roteiros regionais de turismo religioso e cultural, a existência de planejamento de marketing “bem elaborado”, além da realização de estudos e pesquisas pelo Observatório de Turismo.
 
Prêmio "maior evolução do ano" – Outro destaque anunciado na manhã desta quarta-feira (09) durante evento no Ministério do Turismo foi o reconhecimento, junto com o Sebrae, de Fortaleza e Corumbá como os municípios que mais evoluíram em 13 aspectos que ajudam a compor a atividade turística, de acordo com o Índice de Competitividade do Turismo Nacional.
 
Nove cidades receberam certificado por terem avançado em mais de uma dimensão. São elas: Macapá (AP) – Infraestrutura geral e Serviços e equipamentos turísticos, Porto Alegre (RS) – Atrativos Turísticos, Diamantina (MG) – Políticas Públicas, Mata de São João (BA) – Cooperação Regional, Paraty (RJ) – Monitoramento e Economia Local, Ipojuca (PE) – Aspectos Ambientais e Aracaju (SE) – Aspectos Culturais.

Voltar ao topo