Embratur

Gilson Machado Neto acompanha presidente Bolsonaro em anúncios de melhorias de Infraestrutura em Foz do Iguaçu (PR)

por — publicado 28/08/2020 00h00,
última modificação 28/08/2020 16h00

Foto por: Rodrigo Leal/ Agência de Notícias do Paraná

Presidente da Embratur esteve em Foz do Iguaçu (PR) acompanhando comitiva do presidente da República

Presidente da Embratur esteve em Foz do Iguaçu (PR) acompanhando comitiva do presidente da República

Nesta quinta-feira (27), em Foz do Iguaçu (PR), o presidente da Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo), Gilson Machado Neto, acompanhou o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e autoridades federais e estaduais, incluindo o governador do Paraná, Ratinho Júnior, em agendas importantes para o Turismo do estado e do País. O objetivo da ida ao estado sulista foi realizar o lançamento da pedra fundamental da duplicação da Rodovia das Cataratas (BR-469) e visitar as instalações do Aeroporto Internacional de Foz de Iguaçu - Cataratas, que está em obras para ampliação do pátio de aeronaves e da pista de pousos e decolagens.

A obra para a duplicação da BR-469 prevê 8,7 quilômetros de extensão e vai do trevo de acesso à Argentina até a entrada do Parque Nacional do Iguaçu, um dos principais parques receptores de turistas internacionais do Brasil. Já a pista do aeroporto será estendida em 600 metros, o que possibilitará a chegada de aviões de grande porte que fazem rotas internacionais de longo curso. Os investimentos estão sendo feitos, em sua maior parte pela Itaipu Binacional, com R$ 136,3 milhões do total de R$ 139,4 milhões. O governo do estado fará a licitação e a gestão da obra.

Eu sua fala, o presidente Jair Bolsonaro chamou a atenção para a importância da região para o Turismo. “As Cataratas do Iguaçu são uma das maiores belezas naturais do mundo”, disse Bolsonaro. O ministro Tarcísio Freitas indicou que, em 2019, já havia sido foi entregue o novo terminal de passageiros do aeroporto, que dobrou sua capacidade para 5 milhões de passageiros ao ano, com investimentos que somam mais de R$ 110 milhões em recursos da Infraero e de Itaipu Binacional. Também lembrou que o Aeroporto de Foz do Iguaçu será concedido pelo Ministério da Infraestrutura nos leilões da 6ª rodada, previstos para o 1º trimestre de 2021. “Vai ser fornecido um equipamento à altura do potencial turístico dessa cidade”, ressaltou o ministro Tarcísio.

O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, lembrou que, em 2019, Parque Nacional do Iguaçu recebeu, pela primeira vez, mais de dois milhões de turistas em um ano, incluindo turistas vindos de 177 países, e que a área de conservação natural é o principal atrativo turístico do Estado e um dos principais do País, ao lado do Cristo Redentor (Parque Nacional da Tijuca), no Rio de Janeiro.

“Estamos em uma área considerada uma das Sete Maravilhas Naturais do mundo e que representa de maneira perfeita o potencial que temos para o Ecoturismo, o segmento que mais está recebendo procura de acordo com dados recentes do Google. As obras que estão sendo feitas permitirão que a região seja ainda mais visitada e a Embratur fará a divulgação com muito afinco, tanto para que brasileiros venham conhecer, como para que estrangeiros venham para cá tão logo seja possível”, salientou Gilson Machado Neto.

A BR-469 é a única via de acesso às Cataratas do Iguaçu e ao aeroporto e o mais importante corredor turístico da cidade. O projeto executivo foi financiado pelo Fundo Iguaçu, gestão integrada das taxas espontâneas de visitação dos turistas que passeiam na Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu e Marcos das Três Fronteiras. Ele está sendo revisado por uma empresa contratada por Itaipu. Esse trabalho será encerrado em outubro. O Dnit também fará uma nova revisão no projeto antes de liberar o certame.

Estiveram presentes também em Foz do Iguaçu os ministros Marcelo Álvaro Antonio (Turismo), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Jorge Oliveira (Secretaria da Presidência), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo); o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna; o diretor-geral do Dnit, Antônio Leite Santos Filho; o presidente da Infraero, Hélio Paes de Barros; deputados estaduais, federais e prefeitos.

Voltar ao topo