Embratur

Embratur destaca a importância da malha aérea para o turismo

por — publicado 02/12/2019 00h00,
última modificação 02/12/2019 18h10

Foto por: Eric Ribeiro/Mercado & Eventos

Presidente da Embratur discursa durante a abertura do II Fórum Conectividade

Presidente da Embratur discursa durante a abertura do II Fórum Conectividade

Presidente Gilson Machado Neto participa da abertura do II Fórum Conectividade e apresenta medidas que contribuirão para o fortalecimento do setor

O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, destacou a importância da conectividade aérea para o fortalecimento do turismo brasileiro. Ele participou da abertura do II Fórum Conectividade – Hub de Negócios, nesta segunda-feira (2), em São Paulo (SP). O evento é realizado pelo portal Mercado & Eventos e Promo Marketing Inteligente.

Durante o discurso, Gilson destacou as medidas adotadas pelo governo Jair Bolsonaro que já alcançaram ganhos para o setor. A isenção de vistos para países estratégicos, medida assinada em junho deste ano e que já apresenta números positivos, a ampliação do capital estrangeiro na composição acionária das empresas aéreas nacionais e a assinatura da Medida Provisória que transforma a Embratur em agência foram algumas das ações apresentadas.

“O nosso governo está empenhado em destravar gargalos para o acesso de todos os que desejam viajar e conhecer o Brasil. Estamos trabalhando duro para melhorar o setor aéreo brasileiro e na diminuição do custo da viagem. Vamos deixar de ser o Brasil do potencial para, de fato, sermos o país do sucesso”, garantiu o presidente da Embratur.

O presidente destacou, ainda, o aumento de 35% no número de voos internacionais para o Brasil de janeiro a novembro de 2019, quando comparado ao mesmo período de 2018. “Estamos em constantes reuniões com as principais companhias aéreas internacionais para abrir o mercado brasileiro, com o intuito de atrair investimento e alavancar a malha aérea, que é uma das partes mais importantes quando tratamos de turismo. Precisamos investir na aviação, diminuir o preço do combustível e desburocratizar o setor”, afirmou Gilson.

De acordo com dados do Boletim da Malha Aérea do Brasil, documento da Embratur, até março de 2020 estão previstos cerca de 120 novos voos internacionais e frequências adicionais para o país. “Sabemos que a concentração maior da malha aérea é na Região Sudeste, mas temos que relevar que a cada ano outras regiões estão aumentando a chegada de voos internacionais, tais como o Centro-Oeste e a Nordeste. Precisamos fortalecer todos os estados e garantir que o turista conheça o Brasil de Norte a Sul”, completou o presidente da Embratur.

A meta da Secretaria Nacional da Aviação Civil é de chegar a 200 milhões de viagens domésticas e internacionais no Brasil. Atualmente, são 120 milhões de viagens. Além disso, a intenção do governo é investir em 200 cidades brasileiras com transporte aéreo regular. Hoje, são 130.

 

 

Voltar ao topo