EMBRATUR

Embratur aposta em turismo integrado para atrair turistas do Mercosul

por — publicado 11/08/2017 00h00,
última modificação 11/08/2017 16h34

Presidente detalha ações de campanha publicitária que irá promover destinos brasileiros

Ao participar de evento em que foram apresentadas as ações que serão postas em práticas por agentes públicos e privados dos três estados da Região Sul, o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, destacou nesta quinta-feira (10) em Florianópolis que o governo federal vai apoiar fortemente o projeto do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul porque esse esforço integrado poderá trazer um número muito maior de turistas nos próximos anos, em especial dos países vizinhos, como Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Peru.

Lummertz adiantou ao público do 30º Encontro Catarinense de Hoteleiros- ENCATHO & EXPROTEL que o Ministério do Turismo e a Embratur vão lançar, nas próximas semanas, uma campanha publicitária para atrair para os principais destinos do Sul do país, não só os potenciais turistas dos estados do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, como os dos países do Mercosul.

"O Brasil é muito grande, oferece uma riquíssima variedade de opções, tanto culturais quanto gastronômicas. Atuando de maneira integrada, fica mais fácil de vender esses destinos. Com o aumento da conectividade, os turistas dos países vizinhos podem tranquilamente ir da Serra Gaúcha para Florianópolis ou Balneário Camboriú, e terminar em Foz do Iguaçu ou Curitiba", emendou Lummertz. No final deste mês de agosto, o presidente da Embratur e o ministro do Turismo, Marx Beltrão, estarão novamente em Santa Catarina para apresentar as peças da campanha publicitária que começará a ser veiculada ainda este ano. A campanha usará como tema a frase "O Sul é o meu destino".

Lummertz acredita que essa ação integrada poderá ajudar aumentar a receita com o turismo internacional. Mas comentou com os líderes empresariais do trade e autoridades do setor que estavam no Encahto que, para que aconteça uma alavancagem expressiva nos indicadores, é preciso se avançar nas propostas do Mais Turismo, programa de incentivo ao setor proposto pelo governo. Atualmente, o Brasil atrai 6,6 milhões de turistas internacionais, que geram uma receita anual de cerca de U$ 7 bilhões. A meta, com as ações do programa, é triplicar essa receita.

"Estamos avançando em várias frentes. Estão sendo feitas novas concessões para exploração de parques naturais, foi feito um convênio para facilitar a liberação de terrenos da União para que sejam desenvolvidos projetos nas orlas, entre outros. Mas é preciso também que o Congresso aprove a abertura do capital das companhias aéreas, bem como a transformação da Embratur em agência, nos moldes da Apex. Só assim teríamos mais agilidade e poderíamos acessar outras fontes de recursos (como autarquia, o Instituto só pode receber recursos o orçamento da União) e fazer convênios ou parcerias, o que resultaria numa capacidade muito maior para fazer a promoção do nosso país", comentou o presidente.

O evento

Promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina- ABIH-SC, o Encatho chega à 30ª edição com o objetivo de apresentar as inovações, tendências e perspectivas para a hotelaria e o turismo, oportunizar negócios, qualificação, novidades em produtos e serviços, atualização na operação, gerar networking e divulgar as potencialidades do turismo nacional.

 

Legenda da foto: 

Leonel Pavan, secretário de Turismo, Cultura e Esporte de SC; Vinicius Lummertz, da Embratur, e Rogério Siqueira, CEO no Beto Carrero World, durante Encatho 2017

Voltar ao topo