Embratur

Brasil terá programa de revitalização do ecoturismo

por — publicado 03/09/2019 00h00,
última modificação 03/09/2019 17h39

Foto por: Embratur

Presidente da Embratur, Richard Rasmussen e secretário do Ecoturismo do MMA

Presidente da Embratur, Richard Rasmussen e secretário do Ecoturismo do MMA

A Embratur, em conjunto com a Secretaria de Ecoturismo do MMA, irá traçar um plano para o fortalecimento do segmento em destinos poucos conhecidos

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) vai designar um grupo multidisciplinar para a criação de um programa de revitalização do ecoturismo brasileiro. O objetivo é verificar, junto com a Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, destinos turísticos de grande potencial do segmento e angariar mais investimentos para os locais ainda pouco divulgados no Brasil. A ideia surgiu nesta terça-feira (3), durante conversa com o Embaixador do Ecoturismo Brasileiro Richard Rasmussen.

De acordo com o diretor da Embratur Osvaldo Matos de Melo Júnior, a iniciativa visa fomentar atividades capazes de unir o turismo na natureza ao desenvolvimento sustentável do país. "Atualmente, o ecoturismo e o turismo de natureza, que se resume a atividades de lazer em áreas verdes, segundo definição da Organização Mundial de Turismo (OMT), cresce de 15% a 25% ao ano. Em todo o mundo, 10% dos turistas buscam esse tipo de atração e, no Brasil, os dados revelam essa tendência: Entre os turistas que visitaram o País em 2018 a lazer, 16% procuraram pelo ecoturismo, ficando atrás apenas de sol e praia", destacou.

Ainda segundo o representante da Embratur, “é preciso fortalecer os destinos turísticos brasileiros ainda pouco conhecidos e apresentarmos no Brasil e no mundo, bem como atrair o olhar de investidores para estes locais”.  

Além disso, o grupo irá se empenhar para agilizar concessões de serviços de uso público nas unidades de conservação federais, em especial, os parques nacionais, “como uma forma de estruturar o mais rápido possível essas unidades para receber melhor os turistas”, explicou Osvaldo Matos.

Rico em biodiversidade, reservas de água doce, com um litoral extenso e florestas preservadas, o Brasil é o país mais competitivo do mundo em recursos naturais, segundo o Fórum Econômico Mundial. "Quando estimulamos o ecoturismo, o desenvolvimento das comunidades locais aumenta”, afirmou o diretor da Embratur Osvaldo Matos.

Em 2018, ao todo, foram gerados cerca de 80 mil empregos diretos, R$ 2,2 bilhões em renda, outros R$ 3,1 bilhões em valor agregado ao Produto Interno Bruto (PIB) e mais R$ 8,6 bilhões em vendas. Os resultados mostram que, a cada R$ 1 real investido, R$ 7 retornam para a economia. Além das vantagens econômicas, o ecoturismo aproxima as pessoas da natureza e contribui para o aumento da conscientização ambiental. “O que, num país com grande diversidade como o Brasil, têm uma importância fundamental”, finalizou Osvaldo.

 

Voltar ao topo