EMBRATUR

Brasil ocupa primeiros lugares de turismo educativo na América do Sul

por — publicado 15/03/2016 00h00,
última modificação 15/03/2016 17h47

Ranking internacional aponta a USP, Unicamp e UFRJ entre as 10 primeiras opções de estudantes internacionais

Aliar educação e turismo para uma experiência cultural completa. Essa percepção foi mostrada por uma das maiores publicações mundiais que pontua ranking de universidades, a QS World University Rankings. De acordo com o recente estudo 2015/2016, a USP (Universidade de São Paulo), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) alcançaram os primeiros lugares entre as escolhidas por estudantes de outros países para realização de intercâmbio na América do Sul. 

“O Brasil está cada vez mais atraente para os viajantes que procuram o País não só para conhecer, mas também para crescer profissionalmente e ganhar novas experiências”, afirma Vinícius Lummertz, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). Para ele, esse segmento do turismo se torna cada vez mais popular, pois não se limita à educação: “É importante que esses visitantes conheçam a qualidade de ensino de nossas instituições. Além disso, os estudantes querem desfrutar da identidade cultural do País”. 

O Instituto é parceirodo Study in Brazil, programa do Departamento de Inbound da BELTA (Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais), criado para promover e incentivar a educação brasileira entre estudantes estrangeiros e empresas de intercâmbio internacional. 

Com o apoio do Embratur, desenvolve diversas atividades que promovem o País no exterior, com o objetivo de consolidá-lo como um dos principais destinos educacionais do mundo. Segundo Martha Ghizzo, coordenadora do Study in Brazil, a iniciativa conta com associados nas cidades de São Paulo, Curitiba, Florianópolis, São Luiz e Salvador e tem demostrado preocupação crescente com a qualidade e profissionalismo das ofertas no setor. 

A Embratur é ainda parceira da FAUBAI (Associação Brasileira de Educação Internacional), que conta com mais de 200 associadas, dentre universidades públicas e privadas. O Instituto, a BELTA, a FAUBAI e os ministérios da Educação e das Relações Exteriores realizam ações de promoção de estudos e intercâmbio e tem participado da Conferência Anual & Expo NAFSA – Association of International Educators, que ocorre anualmente nos Estados Unidos. 

Brasil entre os mais procurados

Das 300 melhores universidades da América Latina, a USP ficou em 2º lugar, a Unicamp em 4º e a UFRJ em 9º. No ranking geral, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra e, agora, o Brasil, aparecem como os países mais populares. A pesquisa avalia seis indicadores de desempenho: reputação acadêmica, empregador, relação do estudante com a universidade, citações por faculdade, taxa internacional da faculdade e relação entre estudantes internacionais. Esses indicadores são projetados para avaliar universidades em quatro áreas: pesquisa, ensino, empregabilidade e internacionalização. 

“A demanda crescente tem impulsionado o País, que já é considerado um destino de turismo de estudos e de intercâmbio”, destaca Lummertz. De acordo com o presidente da Embratur, quando chegam ao Brasil, esses estudantes ficam, geralmente, em albergues (durante estadias curtas), casas de família ou alojamentos estudantis. “Dessa forma, fazem laços de amizade e compartilham experiências culturais”, enfatiza. 

Dados de mercado

Durante a feira internacional de turismo ITB Berlin 2016 – que ocorreu na última semana e contou com a participação da Embratur, a OMT (Organização Mundial do Turismo) divulgou o relatório anual 2015 (The Power of Youth Travel).O documento revela que 23% do total de 1 bilhão de turistas internacionais que viajaram no ano passado são estudantes de cursos de curta ou longa duração, com idade média entre 15 e 29 anos. 

Em 2014, o Brasil recebeu 115.700 estudantes estrangeiros, de acordo com dados do Ministério do Turismo. As ofertas mais procuradas pelos jovens são cursos de graduação, estágios remunerados, voluntariado e, claro, cursos de português, conforme indica a Associação Brasileira de Intercâmbio Profissional e Estudantil (Abipe). 

QS World University Rankings

A QS World University Rankings é especializada em pesquisas no âmbito universitário, organiza grandes eventos de educação de negócios pelo mundo e reune empreendedores da pós-graduação, MBA e comunidades executivas com principais escolas de negócios, departamentos de pós-graduação em universidades e empregadores, por meio de sites, eventos, e-guias e soluções técnicas. 

Clique aqui para acessar o ranking completo da América do Sul.

Voltar ao topo