EMBRATUR

Ações de combate ao Aedes aegypti continuam intensas na Embratur

por — publicado 11/03/2016 00h00,
última modificação 11/03/2016 14h39

Foto por: Ascom Embratur

Presidente interino da Embratur, Tufi Michreff, apresenta balanço da campanha

Presidente interino da Embratur, Tufi Michreff, apresenta balanço da campanha

Servidores e colaboradores participaram de reunião para reforçar a campanha de conscientização promovida pelo governo federal

O presidente interino da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Tufi Michreff Neto, reuniu nesta sexta-feira (11) servidores e colaboradores do Instituto para apresentar balanço e reforçar a mobilização da campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus. A ação faz parte do programa Zika Zero do governo federal nos prédios públicos federais. 

“Os trabalhos permanentes dentro do Instituto seguem um cronograma de limpeza e conscientização, fortalecendo as ações do governo brasileiro. O engajamento da população é essencial nesse movimento. Os servidores da Embratur estão mobilizados como agentes multiplicadores não só no trabalho, mas em suas casas, ruas e bairros, ajudando a combater o  Aedes aegypti”, destacou Tufi, durante a reunião.

Desde que a campanha começou, em novembro de 2015, já foram promovidas quatro palestras e dois encontros na Embratur com especialistas que alertaram sobre os riscos das doenças e a erradicação ao Aedes aegypti. Além disso, foram realizadas vistorias no edifício sede do Instituto, no terreno do Setor de Autarquias Norte, e no Almoxarifado, localizado na Cidade do Automóvel, em Brasília. A busca por possíveis focos do vetor e a definição de áreas de risco são feitas pela equipe da Diretoria de Gestão Interna e da Comissão de Qualidade de Vida do Instituto, com acompanhamento de técnicos da Vigilância Ambiental do GDF.

Assim como as ações permanentes de vistoria e distribuição de material informativo para os servidores e colaboradores, a Embratur enviou comunicado a operadores de turismo e parceiros brasileiros e estrangeiros com informações sobre viagens ao Brasil neste período e a prevenção às doenças causadas pelo mosquito, de acordo com orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Mundial do Turismo (OMT). Desta maneira, o Instituto pretende contribuir para que os turistas se sintam seguros com a opção de viajar ao Brasil.

Mobilização nacional

A iniciativa faz parte de ação integrada do governo federal na luta contra o mosquito. Governos estaduais e municipais também acompanham as ações de mobilização nos prédios públicos estaduais e municipais. No âmbito federal, já foram vistoriados mais de 18 mil imóveis da União, incluindo ministérios, fundações, autarquias e estatais considerados prioritários pelo Ministério do Planejamento. São mais de 722 mil servidores e empregados públicos envolvidos na campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Voltar ao topo