Embratur

Carnaval é alegria que gera emprego

por — publicado 16/02/2017 00h00,
última modificação 20/02/2017 16h37

Artigo do presidente Vinicius Lummertz publicado no Linkedln

Desde os jogos Pan-americanos de 2007, foram quase 10 anos promovendo o Brasil como sede de grandes eventos que surpreenderam e encantaram o mundo. Há uma grande expectativa, por parte da opinião pública, em relação ao que pode acontecer com o turismo do Brasil após o ciclo de megaeventos.

É verdade! Não teremos mais as Olimpíadas, Paralimpíadas, a Rio +20, a Copa do Mundo de Futebol, a Copa das Confederações ou a Jornada Mundial da Juventude. Mas temos outros grandes acontecimentos, propriamente brasileiros, que realizamos há anos com bastante competência.

Na campanha promocional que estamos veiculando em canais de tevê de diversos países, a Embratur convida turistas de todo o mundo para vir ao Brasil nesta alta temporada. Depois de agradecer a presença e o prestígio de todos ao Rio de Janeiro durante os Jogos de 2016, anunciamos que estamos prontos para o próximo evento, o Verão.

Alavancados pelo sucesso dos últimos eventos, acredito que teremos uma temporada de Verão muito forte em todos os destinos onde houver sol e praia.

Estimativa do Ministério do Turismo é de que haverá um aumento de 11% no volume de turistas estrangeiros em direção ao Brasil durante esta temporada de verão. Em Santa Catarina a expectativa é de que locais de grande visitação recebam públicos grandiosos. O parque temático Beto Carreiro, assim como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, estão prontos para anunciar recordes históricos. O Museu do Amanhã, em funcionamento há apenas um ano, já é o mais visitado do país.

Também não tenho dúvida que nossa "joia da coroa", o Carnaval, será espetacular. O Rio Convention & Visitors Bureau estima que 1,1 milhão de pessoas estarão na "cidade maravilhosa" durante o Carnaval, o que significa uma ocupação de 68% a 85% dos hotéis cariocas. Vale lembrar que, na esteira dos investimentos públicos para melhorar a infraestrutura geral da cidade, vieram esforços pesados dos empresários do setor turístico, o que fez com que o Rio de Janeiro duplicasse o número de leitos em poucos anos. Se antes havia 30 mil disponíveis, hoje são mais de 60 mil.

No Nordeste, além dos turistas internacionais, se espera que os nacionais também garantam que o Carnaval deste ano seja o melhor dos últimos tempos. Salvador, Recife, Fortaleza, enfim, todos os destinos onde o festival é estruturado estão estimando movimentos recordes. O Carnaval é o evento que movimenta a maior parte dos 53 setores que envolvem o turismo. Em momentos de dificuldades econômicas como o que vivemos no Brasil hoje, a retomada sempre se dá primeiro pelo segmento que dá retorno mais rapidamente. Estamos falando do Turismo.

O exemplo recente da Espanha é claro. Depois da grande crise que aquele país enfrentou, no início desta década, houve um grande esforço para que o turismo voltasse a apresentar volume de crescimento igual ou melhor do que acontecia há duas ou três décadas. O poder público incentivou, a iniciativa privada acreditou e, de 2015 para 2016, foi registrado um aumento recorde de 10%. Estiveram na Espanha 75,3 milhões de turistas, injetando 77 bilhões de euros na economia.

No Brasil ainda temos um longo caminho a percorrer. Batemos nosso recorde histórico, com 6,6 milhões de turistas estrangeiros deixando pouco mais de 6 milhões de dólares nos cofres públicos. O Turismo ainda pode fazer muito pelo Brasil.

Voltar ao topo