Artigos

15/04/2015

Turismo contribui com 9% do PIB mundial

Apesar das incertezas no cenário econômico mundial, o número de turistas que viajaram pelo mundo no ano passado registrou um crescimento de 4,7% na comparação com 2013. Foram 51 milhões a mais de pessoas em busca de conhecer novos lugares, revisitar locais e sabores guardados na memória, descobrir outras culturas ou simplesmente visitar amigos ou fazer compras, conforme dados da Organização Mundial do Turismo. No total, o setor de turismo mundial movimentou mais de US$ 1 trilhão no ano passado. No Brasil, o turismo representa, atualmente, cerca de 3,6% do PIB (Produto Interno Bruto), empregando, direta e indiretamente, mais de 10 milhões de pessoas. O turismo estimula um desenvolvimento limpo e sustentável, que tem como princípio preservar para gerar renda. Além de forte alavanca econômica, contribui também para a ampliação do repertório cognitivo do provo brasileiro, diversificando referências históricas, culturais e sociais. Por outro lado, estimula também o desenvolvimento local, ao injetar bilhões na economia. A injeção de recursos em setores tão capilarizados como serviços – de hotelaria, refeição e receptivo – tem um efeito impressionante nas economias locais. Somente em três dos megaeventos que o Brasil recebeu nos últimos anos, Jornada Mundial da Juventude (JMJ), Copa das Confederações e Copa do Mundo de Futebol (FIFA), a movimentação direta na economia ficou em torno de R$ 8 bilhões. Os serviços turísticos já são um dos principais itens de nossa pauta de exportação. Mas podemos avançar muito mais. Em 2014, a entrada de divisas obtida com o turismo dos visitantes internacionais somou US$ 7,476 bilhões, segundo dados do Banco Central _US$ 6,914 bilhões com viagens internacionais, na conta turismo, e US$ 562 milhões com a venda no exterior de passagens aéreas pelas empresas brasileiras de aviação. Na comparação com os principais produtos de exportação que geram receita para o Brasil, esse valor colocaria os serviços turísticos na quarta posição, à frente da receita obtida com venda de açúcar de cana, farelo e resíduos da extração de óleo de soja, carne de frango, café cru em grãos e automóveis de passageiros. O Brasil é hoje um dos destinos turísticos mais completos do mundo, com ofertas que incluem os segmentos de sol e praia, ecoturismo e aventura, cultura, negócios e eventos, esportes e LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Temos roteiros e produtos turísticos de alto nível para agradar os diferentes públicos ao longo do ano. Nos últimos anos, a gastronomia  também vem ganhando um importante papel. Em 2014, pesquisa feita durante a Copa, mostrou que 93,2% dos visitantes aprovaram a culinária local, indicando que nossos pratos são elementos característicos da cultura brasileira. Os dados da Organização Mundial do Turismo mostram ainda que 2014 foi o quinto ano consecutivo de aumento no número de viajantes. Entre os continentes, o maior crescimento foi registrado nas Américas, com um índice de 7%. Ásia (5%), Europa (4%) e África (2%) vêm em seguida. No ano passado, o setor de turismo contribuiu com 9% para o resultado do PIB mundial, 30% das exportações de serviços e 6% do comércio internacional. Vicente Neto, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo)

Clipping

16/05/2014

Vicente Neto toma posse como presidente da Embratur

PORTAL BRASIL - Ministro do Turismo também empossou novo secretário-executivo da pasta e ainda o novo diretor de Marketing da Embratur   Em cerimônia realizada nessa quarta-feira (14), o ministro do Turismo, Vinícius Lages, deu posse ao presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Vicente Neto. Também foram empossados o novo secretário-executivo do Ministério do Turismo , Alberto Alves e o novo diretor de Markerting da Embratur, Sergio Flores. Neto já estava a frente do Instituto desde abril. O ministro Lages afirmou que o Ministério e a Embratur precisam aproveitar o momento de visibilidade para atingir a terceira posição mundial no PIB do turismo do mundo, que hoje é de US$ 76,1 bilhões. Estima-se que 3,6 bilhões de telespectadores vão assistir à Copa pela TV e mais 18 mil repórteres internacionais farão a cobertura do evento. “Temos que concentrar forças em políticas públicas que apoiem o crescimento e a geração de empregos no setor e trabalhar nossos destinos turísticos buscando desafios em novos mercados”, falou o ministro Vinicius Lages. Já Vicente Neto ressaltou a necessidade de buscar novos horizontes para o turismo do Brasil. “A promoção do Brasil no exterior avançou consideravelmente nos últimos anos e precisamos pensar em uma gestão que garanta mais flexibilidade e agilidade para a Embratur. Neste momento, quero propor um repensar coletivo. Faço um convite público para que todos participem desse processo”, finalizou Vicente.  A Embratur está estudando um novo modelo de gestão que regulamenta as parcerias com empresas e entidades representativas do setor, dando maior segurança jurídica a ações promocionais conjuntas. As parcerias poderão ocorrer por meio de termos de cooperação, patrocínio da Embratur a atividades promocionais ou pela celebração de Parceria de Promoção Internacional.  O novo diretor de Marketing da Embratur, Sérgio Flores, agradeceu o voto de confiança e ressaltou a busca de sinergia entre Ministério do Turismo e Embratur para promover o turismo do Brasil. “Nossos esforços estão voltados para inserir o turismo cada vez mais na pauta da economia, gerando emprego e renda para os brasileiros”, destacou.  A cerimônia de posse foi realizada no auditório do Ministério do Turismo e reuniu autoridades como o ex-ministro do esporte Orlando Silva, o capitão da Seleção Brasileira pentacampeã, o jogador Cafu, políticos, secretários do MTur, diretores da Embratur, além de representantes de entidades ligadas ao setor de turismo.  Servidor da casa assume diretoria Sérgio Flores, servidor da Embratur desde 1992, retorna à Casa assumindo a diretoria de Marketing, responsável pelo planejamento e execução das políticas de marketing, promoção, propaganda e relações públicas do turismo brasileiro no exterior. Sua nomeação saiu no dia 12, no Diário Oficial da União. Flores é formado em Educação Física e Administração, pós-graduado em Análise de Sistemas e MBA em Marketing pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), em 1997. Além disso, possui Mestrado Profissional em Turismo, pela UNB (Universidade de Brasília), concluído em 2009. O servidor de carreira passou durante 11 anos (de 1992 a 2003) por alguns cargos dentro da Embratur, tais como: Técnico Especializado; chefe da Divisão de Eventos Internacionais; chefe da Divisão de Propaganda Internacional e chefe do Departamento de Propaganda. Em seguida, ocupou o cargo de subsecretário de Planejamento e Avaliação da Setur/DF (Secretaria de Turismo do DF), até 2004, quando foi para o Ministério do Turismo como coordenador-geral de Marketing e Publicidade, onde atuou até 2011. Desde então, Flores estava como diretor do Departamento de Marketing Nacional também no Ministério do Turismo. Embratur A Embratur foi criada em 1966, por meio do Decreto-Lei 55, que criou também o Conselho Nacional de Turismo e definiu uma política nacional para o setor. Desde então, o turismo brasileiro trilhou muitos caminhos, ganhou profissionalismo e amadureceu. Em 2003, com a criação do Ministério do Turismo, a Embratur passou a cuidar exclusivamente da promoção e o apoio à comercialização, no exterior, dos produtos turísticos do Brasil. A partir de então, o Ministério põe em prática uma política pública baseada em modelo de gestão descentralizado e orientado pelo pensamento estratégico. Além disso, foi implementado um novo modelo para a Embratur, em que o Plano Aquarela – Marketing Internacional do Brasil e a Marca Brasil passam a nortear e dar unidade às ações de promoção do Brasil no exterior.   SAIBA MAIS: http://bit.ly/1n49150

Notícias

Embratur e Amazonas juntos pela promoção da Região Norte 22/05/2015

Embratur e Amazonas juntos pela promoção da Região Norte

Presidente Vicente Neto propõe à Amazonastur plano de ação conjunto para divulgação de produtos e destinos turísticos regionaisO presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto, se reuniu nesta quinta-feira (21) com Oreni Braga, presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur). Durante o encontro, Neto propôs novas parcerias para a construção de um plano de ação para fortalecer a divulgação da Região Norte no mercado internacional.  “O Amazonas e os demais estados da Região Norte apresentam suas peculiaridades com sua rica diversidade cultural e, especialmente, na gastronomia. A culinária é, sem dúvida, um atrativo turístico que deverá ser destacado no plano”, afirmou o presidente do Instituto.  Na oportunidade, a presidente do Amazonastur destacou que a natureza exuberante às margens da capital amazonense atrai um número cada vez maior de visitantes internacionais para o estado.  “A maior floresta tropical do planeta é o principal atrativo dos estrangeiros. Mais de 70% vêm em busca de Ecoturismo e Aventura. A culinária amazônica também é bastante atrativa, com uma grande variedade de frutas, peixes, folhas e temperos de sabores exóticos. Estamos juntos com a Embratur para juntos avançarmos no crescimento do turismo da Região”, disse Oreni Braga.  De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, a gastronomia do Amazonas é avaliada positivamente por 90% do público estrangeiro, assim como os restaurantes de Manaus, que têm 91,6% de aprovação. 
  • Portal Visit Brasil
  • Turismo Acessível
  • bannerbrasil2016
Voltar ao topo