Clipping

25/05/2015

Estudantes estrangeiros estão gastando 147% a mais no Brasil

BRASILTURIS - Nos últimos dez anos, o gasto de estudantes estrangeiros no Brasil aumentaram 14%7, segundo dados do Banco Central. No ano passado os intercambistas investiram cerca de 150 milhões de dólares em programas educacionais, culturais e esportivos no País.Para potencializar esse crescimento a Embratur, Instituto Brasileiro de Turismo, participa, da Conferência e Exposição Anual da Nafsa , Associação Norte-Americana de Intercâmbios e Educação Internacional, que acontecerá no fim do mês."Este é um segmento em expansão e a participação na conferência marca a continuidade do trabalho articulado com essas instituições para fortalecer a estratégia de ação com maior força no segmento de intercâmbio, principalmente em função da visibilidade que o País tem alcançado com o Programa Ciências Sem Fronteiras", explicou o Presidente da Embratur, Vicente Neto.De acordo com o Estudo da Demanda Internacional do Ministério do Turismo, Estudos e Cursos representam 1,8% da motivação internacional de viagens ao Brasil. Em um ranking de 25 países, o Brasil é o 14º que mais recebe estudantes universitários do país norte-americano.Durante o evento, a Embratur realizará atendimento aos visitantes sobre o destino Brasil para o segmento de Turismo jovem e educacional, além de participar de reuniões com instituições e operadoras do trade turístico./ CSPublicação: http://bit.ly/1Q6iV3x

Artigos

Santuário católico no Brasil recebe mais turistas que Torre Eiffel 19/05/2015

Santuário católico no Brasil recebe mais turistas que Torre Eiffel

Em 2014, o Santuário de Aparecida do Norte, no Estado de São Paulo (região Sudeste do Brasil), recebeu mais de 12 milhões de visitantes, número que corresponde a quase o dobro do de pessoas que visitaram em 2013 a Torre Eiffel, em Paris, segundo dados de pesquisa da Euromonitor Internacional, divulgada na WTM Latino América, que aconteceu no final de abril em São Paulo. Ainda no passado, 7,7 milhões de viagens domésticas foram motivadas pela fé, segundo estimativa do Ministério do Turismo.O fato de o Brasil ser o país com maior número de católicos do mundo, representando cerca de 12% da população católica do mundial, conforme dados do Vaticano, ajudam a explicar a importância do turismo religioso no país. Em números, são cerca de 137 milhões de católicos, quase a população da Rússia. Além de Aparecida do Norte, há outros locais que recebem muitos visitantes. Em Juazeiro do Norte, no Ceará, Estado da região Nordeste, cerca de 2.5 milhões de peregrinos visitaram a cidade em 2011.No mundo, os patrimônios religiosos são destinos turísticos importantes, atraindo entre 300 e 330 milhões de turistas a cada ano de acordo com estimativas da OMT (Organização Mundial do Turismo). Além de estimular a economia dos locais e países visitados e proporcionar o acesso a novas culturas, o turismo religioso contribui para o aumento da tolerância, do respeito e do entendimento mútuo por meio de interações entre os visitantes e as comunidades que os recebem.A escolha de um latino-americano, o Papa Francisco, em 2013, também contribuiu para renovar o interesse pela visitação de lugares religiosos pelos católicos. É o caso, por exemplo, das ruínas das missões jesuíticas no Rio Grande do Sul, entre as quais a de São Miguel das Missões, próxima da Argentina, terra do pontífice católico e local declarado Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO. Em 2013, com a presença do Papa, o Brasil sedioua Jornada Mundial da Juventude Católica, megaevento que reuniu 671.000 turistas, 212.000 dos quais eram internacionais.Mas o turismo religioso não se restringe aos católicos. O crescimento de outras crenças também tem atraído visitantes para outros locais religiosos, como o caso da fé de origem africana, como o candomblé, e de cristãos evangélicos. De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de cristãos evangélicos vem aumentando no país nos últimos anos: em 2010, 21% da população do país, ou 42 milhões de pessoas, seguiam essa religião.  O Relatório de Tendências WTM Latin America 2015, divulgado pela Euromonitor, destaca ainda que, embora os números das religiões afro-brasileiras, como a Umbanda e o Candomblé, sejam bem menores, tem havido um aumento de sua visibilidade na classe média brasileira.O mesmo relatório projeta um crescimento de 4,4% no segmento de turismo na América Latina entre 2013 e 2018, acima da média mundial para o mesmo período, estimada em 4%. Ainda de acordo com o estudo, em 2013, a América Latina registrou um total de 84 milhões de chegadas, o que representou um crescimento de 3% em relação a 2012. Vicente Neto, presidente da Embratur 

Notícias

Lummertz assume desafio de modernizar Embratur 02/06/2015

Lummertz assume desafio de modernizar Embratur

Após 1000 dias como secretário nacional de políticas de turismo, novo presidente usará experiência para mostrar a importância econômica do turismo. Vinicius Lummertz assumiu, na tarde desta terça-feira (2), o cargo de presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e o desafio de modernizar a autarquia e ampliar parcerias para aumentar a promoção do Brasil como destino turístico. O ato de posse foi presidido pelo ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves.Formado em ciências políticas pela Universidade Americana de Paris, Lummertz estava no Ministério do Turismo desde setembro de 2012, onde coordenou a elaboração do Plano Nacional do Turismo. Foi secretário de Turismo, Esporte e Cultura de Florianópolis; diretor nacional e estadual do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas); e secretário de Estado do Planejamento e Relações Internacionais de Santa Catarina (2007-2010). Na solenidade realizada no Ministério do Turismo, que contou com a presença do vice-governador de Santa Catarina, Eduardo Moreira, e do presidente do Fornatur (Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo), Jaime Recena, Lummertz falou da construção de um projeto de turismo que valorize o potencial do Brasil para atrair turistas do mundo inteiro. “O potencial do Brasil não encontra comparação com nenhum outro lugar do mundo e podemos fazer com que as soluções apontadas pelo Programa Nacional de Turismo sejam um caminho para fortalecer essa atividade econômica”, disse o novo presidente da Embratur. Lummertz elencou como prioridades colocar o Brasil em um novo patamar de competitividade, acelerar os negócios do turismo; valorizar os parques nacionais, o turismo de aventura e de cruzeiros; deixar o Instituto mais digital, utilizando a tecnologia a favor da promoção do País; trabalhar em parceria com os empresários do setor.Para o presidente da CVC, Luiz Eduardo Falco, a experiência de Lummertz na área do Turismo vai contribuir para fortalecer o setor em um trabalho conjunto de governo e setor privado. Além de Falco, também havia, na posse, representantes da hotelaria, parques temáticos, operadoras e demais setores do trade.Além da aproximação com o setor privado, o novo presidente assume a autarquia com o desafio lançado pelo ministro do Turismo de apresentar no Congresso Nacional, em 30 dias, o projeto que transforma a Embratur em uma agência de promoção.  “A primeira missão do novo presidente é modernizar a Embratur e possibilitar fazer parcerias que tragam investimentos para o país”, disse Alves. “Vivemos um dos momentos mais desafiadores dos últimos anos e o turismo há de ser aquele que vai responder com mais rapidez nessas horas difíceis”, completou. Ambas as autoridades destacaram a importância de diversificar os destinos turísticos apresentados no exterior e dentro do próprio Brasil e a articulação com outras pastas do governo para melhorar questões como segurança e infraestrutura. 

Agenda de Eventos

    Indisponível no momento. Tente novamente mais tarde.

  • Portal Visit Brasil
  • Turismo Acessível
  • bannerbrasil2016
Voltar ao topo