Destaque

  • Norte-americanos, alemães e franceses foram os que mais visitaram Salvador durante a Copa

    Norte-americanos, alemães e franceses foram os que mais visitaram Salvador durante a Copa

    Estudo revela tambémque a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do MundialPaís com maior número de torcedores que compraram ingressos para jogos da Copa do Mundo, os Estados Unidos, foram também a origem dos visitantes internacionaisque compareceram em maior número a Salvador (BA), cidade-sede onde foram disputados seis jogos do Mundial. A seleção norte-americana jogou na cidade contra a Bélgica, quando perdeu por 2 a 1 nas oitavas de final. Os dados fazem parte da pesquisa realizada pela FeBHA (Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação, com Turistas em Salvador), entre ​11 de junho e 6 de julho de 2014, período que a cidade recebeuos jogos.“Os turistas dos Estados Unidos corresponderam a 18,2% do total de estrangeiros que visitaram a cidade na Copa. Já os alemães, que tiveram a seleção do país hospedada na Bahia durante o mundial, e a França, que jogou contra a Suíça na Arena Fonte Nova, ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugar no ranking de visitantes do exterior”, destacou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto.Ainda de acordo com o estudo, a ocupação do mês de julho de 2014 nos 28 maiores hotéis de Salvador fechou com 63,37%, número 10,06 pontos percentuais superior ao mesmo período de 2013, registrando a melhor taxa de ocupação dos últimos 14 anos. “Já o levantamento feito entre 31 hotéis de médio e grande porte no período ficou em 72,26%, o que nos mostra que o Mundial movimentou de forma satisfatória todas as categorias de hotel da cidade”, comentou o presidente da Embratur.Segundo Vicente Neto, a realização do estudo auxiliará as iniciativas públicas e privadas a nortear ações para incrementar o receptivo de turistas estrangeiros no estado da Bahia. “As Olimpíadas de 2016 estão entre as novas oportunidades para inserir os destinos turísticos da Bahia no imaginário de potenciais turistas e fidelizar aqueles que já estiveram conhecendo as maravilhas do estado”, finalizou. 

  • Nova fase de promoção do Brasil é tema de evento em Salvador

    Nova fase de promoção do Brasil é tema de evento em Salvador

    Com foco nos Jogos Olímpicos de 2016, a Embratur lançará novas campanhas publicitárias exclusivas sobre o BrasilO presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto, esteve reunido na manhã de hoje (30), com membros da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio da Bahia (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). “Com o término da Copa do Mundo, a promoção turística do Brasil começa uma nova fase e queremos continuar realizando nossas ações contando com a participação do trade turístico”, explicou Neto.Ele destacou que a Embratur está em fase de planejamento de novas ações. “Entramos em um novo ciclo, com desafios novos, e queremos continuar contribuindo para que o turismo internacional cresça de forma sustentável, atingindo assim a meta dos 10 milhões de visitantes estrangeiros em 2020”, disse. Segundo ele, uma nova campanha publicitária deverá ser lançada e novos eventos exclusivos sobre o Brasil, com foco nas Olimpíadas de 2016, também estão previsto para acontecer.Em sua apresentação, Vicente detalhou os resultados das iniciativas recentes da Embratur, nos mercados prioritários, apoiadas pelos 13 EBT’s (Escritórios Brasileiros de Turismo). “Com o foco na divulgação do País como sede de grandes eventos, começamos nossas ações em 2010, com a Casa Brasil na África do Sul, passando pela Brasil At Heat na Inglaterra em 2012, até chegar em 2014 com a exposição Brasil Sensacional, na França”, detalhou. Além disso, o presidente falou sobre as 20 edições do Goal To Brasil, realizadas entre 2012 e 2014, em 15 países. “Mais de US$ 162 milhões gerados em negócio durante cinco eventos, com a presença de 1,7 mil profissionais de turismo, 530 jornalistas e mais de 900 matérias publicadas”, disse.Os membros da Câmara Empresarial do Turismo também conheceram as ações de comunicação e marketing realizadas pelo Instituto neste período. “A primeira campanha foi lançada em 2010, no encerramento da Copa da África do Sul. Em 2012, 2013 e 2014, novas campanhas foram concebidas, todas com o objetivo de convidar turistas a conhecerem o Brasil, sede de grandes eventos esportivos”, explicou Neto. Ao todo, 2,5 bilhões de pessoas foram impactadas com os investimentos em publicidade.Dentro do programa de Relações Públicas, que mantém relacionamento de imprensa em onze mercados e faz monitoramento do que é publicado sobre o Brasil nos principais jornais do mundo, foram realizadas 136 press trips com jornalistas estrangeiros. “Estiveram no Brasil 470 jornalista que publicaram, até o momento, mais de 800 matérias positivas sobre o País”, detalhou.Ainda durante o encontro, Neto lembrou que as outras ações previstas no planejamento anual da Embratur continuam sendo realizadas, entre elas a participação em feiras de turismo, com a presença do trade brasileiro, além das ações nos Clubes de Produtos, que divulgam o Brasil de forma segmentada. “Além dos treinamentos dos profissionais nos mercados, continuaremos realizando ações que viabilizam a vinda de operadores de turismo para conhecer os destinos turísticos brasileiros”, finalizou Vicente Neto. 

  • Voos da América Latina para o Brasil crescem 20% em junho e julho

    Voos da América Latina para o Brasil crescem 20% em junho e julho

    Os três países da região que enviaram mais visitantes para o Brasil por avião foram Argentina, Chile e UruguaiDe acordo com levantamento realizado pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), o número de voos estrangeiros para o Brasil aumentou 14% em junho e julho, meses em que foi realizada a Copa do Mundo FIFA 2014, na comparação com igual período do ano passado. Por região, o maior crescimento foi registrado nos voos com origem na América Latina, com alta de 20% - passaram de 1.226 para 1.472 voos no período. “O aumento do número de voos em países vizinhos reforça nossa estratégia de investir no turismo intrarregional para elevar o receptivo de turistas internacionais do Brasil a um novo patamar”, comemorou o presidente da Embratur, Vicente Neto.Entre as cidades, Santiago do Chile foi a que registrou o maior crescimento, de 92,8%. Passou de 125 para 241 voos na comparação de junho/julho deste ano com os mesmos meses do ano passado. O número de voos de Buenos Aires passou de 488 para 521 no mesmo período, uma alta de 6,76%. Mas, entre os 166 mil argentinos que vieram ver jogos de sua seleção no Brasil, parte importante entrou no Brasil por via terrestre.Os dados mostram ainda que cresceu o número de voos para o Brasil saindo de Lima, que passou de 82 para 112, com alta de 36%; da Cidade do México, subiu de 16 para 28, com crescimento de 75%; e Montevideo, de 26%, de 100 para 126 voos no período. Também houve 6 voos diretos de Quito (Equador) em junho e julho deste ano - em 2013 não foram registrados voos diretos dessa cidade para o Brasil. Embora o país tenha recebido 49 mil visitantes da Colômbia, o total de voos com saída de Bogotá teve uma queda de 7,8%, de 64 para 59 no período.No período da Copa, o número total de voos estrangeiros para o Brasil cresceu 14%. Passou de 2.368 nos meses de junho e julho, em 2013, para 2.698 no mesmo período deste ano. Os voos com origem em países da América do Norte subiram 8,7%, de 551 para 599. Mas algumas cidades tiveram, percentualmente, um aumento maior: 300% para os procedentes de Los Angeles (subiram de 6 para 24); 20,46% dos que partiram de Miami (210 para 253); de 7,29% em Nova Iorque (de 96 para 103); e de 33% em Atlanta (42 para 56).Entre os voos com origem em países da Europa, que passaram de 487 para 507 no período da Copa, aqueles com saída de Lisboa cresceram 8,27% (133 para 144); os que vieram de Madri aumentaram 20% (de 64 para 77); e aqueles que partiram de Roma subiram 18% (de 27 para 32).Ranking dos 15 países que mais enviaram visitantes durante a Copa:OrigemTotalArgentina166.772Estados Unidos111.380Chile54.427Colômbia49.246México40.517Reino Unido40.408França39.968Alemanha35.640Uruguai35.018Portugal23.949Peru21.084Itália20.919Venezuela20.064Paraguai19.481Espanha19.447Fonte: Ministério do TurismoFoto: Divulgação  

  • Jornalistas estrangeiros aprovaram turismo do Brasil

    Jornalistas estrangeiros aprovaram turismo do Brasil

    Mais de 98% dos entrevistados elogiou os serviços turísticos do país e mais de 96% dos profissionais afirmaram recomendar uma viagem aos destinos brasileirosPesquisa realizada com jornalistas estrangeiros que participaram da Copa do Mundo revela que profissionais da mídia avaliaram positivamente o Brasil com destino turístico. Mais de 98% dos entrevistados aprovaram os atrativos turísticos. Os dados fazem parte do levantamento do Ministério do Turismo e Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), com apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). “Os itens relacionados à infraestrutura do País e aos serviços tiveram aprovação superior a 80%, o que comprova a capacidade do Brasil para receber grandes eventos”, comentou Vicente Neto.Para o presidente, outro dado importante revelado pela pesquisa é que 60% dos estrangeiros disseram que a imagem do país melhorou com o evento. “96,5% dos profissionais de imprensa afirmaram que recomendariam uma viagem aos destinos brasileiros. Além de grande exposição nos 30 dias de evento, o País continuará sendo pauta positiva de reportagens de todo o mundo”, destacou o presidente. Os jornalistas consideraram bom e ótimo também o transporte privado (91,2%) e as informações prestadas aos turistas (90,4%). Entre os profissionais de imprensa, 96,2% consideraram ótimas as opções de diversão noturna e 93,2% a facilidade de obtenção do visto de entrada no país.A infraestrutura também foi bem avaliada pelos estrangeiros. Os aeroportos foram considerados bons ou muito bons pela maioria (88%), da mesma forma, a segurança pública (81,8% de aprovação). As rodovias foram bem avaliadas por 81,6% dos entrevistados e a limpeza pública por 80,4%.Centros Abertos de MídiaEm uma iniciativa inédita na história das Copas do Mundo, a Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), com apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), adotou uma estratégia de comunicação integrada para enfrentar o desafio de levar informações sobre o Brasil e apoiar a imprensa global que veio ao País para a cobertura do Mundial. Durante o torneio, mais de 10 mil jornalistas de 84 países foram atendidos nos Centros de Abertos de Mídia instalados nas 12 cidades-sede. Num levantamento preliminar, a Secom identificou mais de 60 mil matérias sobre o Brasil veiculadas em todo o mundo.A ação foi idealizada com o objetivo de aproveitar a visibilidade que a Copa trouxe ao Brasil. "As matérias publicadas tanto no Brasil como no exterior mostraram um País com diversidade natural e cultural, que tem um povo ímpar, receptivo e dedicado”, comentou Vicente Neto.Programa de Relações PúblicasO presidente da Embratur também destacou o Programa de Relações Públicas do Instituto, que tem como objetivo explorar as potencialidades de exposição dos destinos turísticos brasileiros na imprensa internacional, além de monitorar diariamente o que é publicado sobre o Brasil. “Estamos presentes em onze países-chave: Alemanha, Argentina, Chile, Peru, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Reino Unido, Itália e Portugal, e durante a Copa, expandimos nosso monitoramento para outros países da América do Sul”, finalizou. 

  • Gasto de estrangeiros no Brasil cresceu 76% em junho, mês do início da Copa

    Gasto de estrangeiros no Brasil cresceu 76% em junho, mês do início da Copa

    Com US$ 797 milhões, a entrada de divisas é um novo recorde mensal desde que o Banco Central começou a calcular essa informação, em 1948Os gastos de turistas estrangeiros no Brasil em junho, quando começou a Copa, registraram um crescimento de 75,93% na comparação com o mesmo mês de 2013. Com US$ 797 milhões, a entrada de divisas é um novo recorde mensal desde que o Banco Central começou a calcular essa informação, em 1948. Somando o dado parcial de gastos dos primeiros 23 dias de julho (US$ 609 milhões), o valor chega a US$ 1,4 bilhão."Esses dados mostram a importância do turismo para a economia brasileira. Mais de 1 milhão de visitantes estiveram no Brasil durante o Mundial, o que contribuiu para gerar empregos e aumentar a exposição internacional do país", afirmou Vicente Neto, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro do Turismo).A entrada de divisas estrangeiras de janeiro a junho somou US$ 3,479 bilhões, o que representa 54,36% dos gastos realizados em todo o ano passado, quando atingiram US$ 6,709 bilhões. Na comparação com o primeiro semestre do ano passado, houve um aumento de 4,82% nos gastos de estrangeiros em viagem ao país."Esperamos que a exposição obtida pelo Brasil durante a Copa, quando a audiência dos jogos superou 3,6 bilhões de pessoas em todo o planeta, ajude a impulsionar a vinda de estrangeiros para o país", disse Neto. De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, 95% dos estrangeiros que visitaram o país durante o evento informaram que pretende voltar ao Brasil.

    • Clipping

      PORTAL BRASIL - Cozinha sem Fronteiras apresenta sabores brasileirosProjeto argentino vai levar para Buenos Aires o melhor da gastronomia nacional, com a presença do chef Alex AtalaAcontece nesta quinta-feira (24), na Argentina, a 15ª edição do “Cozinha sem Fronteiras”, projeto realizado anualmente pelo restaurante “Baqueano”, em Buenos Aires, e que terá como convidado o celebrado chef de cozinha brasileiro Alex Atala, proprietário de um dos mais conceituados restaurantes da América Latina , DOM, que fica em São Paulo. A ação tem apoio do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), por meio da Embaixada do Brasil no país.“A participação de Alex Atala, chef de cozinha brasileiro, considerado uma referência mundial na área gastronômica, em eventos internacionais, é uma legítima forma de divulgar nossa cultura, nossa culinária, nossos produtos, temperos e sabores”, explica Alexandre Nakagawa, coordenador-geral do Mercado Americano.O intuito do projeto é buscar a pluralização da gastronomia e divulgação de produtos indígenas e regionais. Essa é a segunda participação de Atala no “Cozinha sem Fronteiras”, que receberá cerca de 120 pessoas. A Embaixada e a Embratur deram apoio logístico ao evento.“Estamos dando apoio à Embaixada brasileira para a realização do projeto Cozinha sem Fronteiras, pois trata-se de um evento que tem o objetivo de promover o intercâmbio cultural-gastronômico entre chefs de outros países e os produtos regionais”, ressaltou Nakagawa.A Argentina é maior emissor de turistas ao Brasil. Em 2012, o Brasil recebeu mais de 1,6 milhão de turistas argentinos. Neste ano, durante a Copa do Mundo de Futebol, 166.772, torcedores do país vizinho vieram prestigiar o torneio, segundo o Ministério do Turismo.Saiba mais: http://bit.ly/1rRlxbi

    • Notícias

      Estudo revela tambémque a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do MundialPaís com maior número de torcedores que compraram ingressos para jogos da Copa do Mundo, os Estados Unidos, foram também a origem dos visitantes internacionaisque compareceram em maior número a Salvador (BA), cidade-sede onde foram disputados seis jogos do Mundial. A seleção norte-americana jogou na cidade contra a Bélgica, quando perdeu por 2 a 1 nas oitavas de final. Os dados fazem parte da pesquisa realizada pela FeBHA (Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação, com Turistas em Salvador), entre ​11 de junho e 6 de julho de 2014, período que a cidade recebeuos jogos.“Os turistas dos Estados Unidos corresponderam a 18,2% do total de estrangeiros que visitaram a cidade na Copa. Já os alemães, que tiveram a seleção do país hospedada na Bahia durante o mundial, e a França, que jogou contra a Suíça na Arena Fonte Nova, ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugar no ranking de visitantes do exterior”, destacou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto.Ainda de acordo com o estudo, a ocupação do mês de julho de 2014 nos 28 maiores hotéis de Salvador fechou com 63,37%, número 10,06 pontos percentuais superior ao mesmo período de 2013, registrando a melhor taxa de ocupação dos últimos 14 anos. “Já o levantamento feito entre 31 hotéis de médio e grande porte no período ficou em 72,26%, o que nos mostra que o Mundial movimentou de forma satisfatória todas as categorias de hotel da cidade”, comentou o presidente da Embratur.Segundo Vicente Neto, a realização do estudo auxiliará as iniciativas públicas e privadas a nortear ações para incrementar o receptivo de turistas estrangeiros no estado da Bahia. “As Olimpíadas de 2016 estão entre as novas oportunidades para inserir os destinos turísticos da Bahia no imaginário de potenciais turistas e fidelizar aqueles que já estiveram conhecendo as maravilhas do estado”, finalizou. 

    • Artigos Amsterdam vive dias de clima tropical e brasilidade

      Música e gastronomia brasileiras são atrações do Viva Brasil Festival, evento realizado no mercado holandês com apoio da EmbraturAlguns dias após o encerramento da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, onde a seleção e torcedores holandeses interagiram com grande simpatia com a população brasileira, o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto, visitou Amsterdam para prestigiar a abertura do Viva Brasil Festival. O projeto foi aprovado em edital por comissão e tem como objetivo promover a cultura brasileira na Holanda. Comemorando seus 20 anos, o Viva Brasil Festival foi realizado no último fim de semana, entre os dias 18 e 20 de julho, com o apoio da Embratur. A alegria do povo brasileiro foi representada pelogrupo Olodum, pela cantora Daniela Mercury e Tulipa Ruiz que fizeram o público dançar e viver um pouco de brasilidade no morno verão holandês. Também fizeram parte da programação músicos como Ed Motta, Tulipa Ruiz e Hamilton de Holanda. O público presente também prestigiou degustações de pratos típicos da culinária nacional.O presidente do Instituto, Vicente Neto, prestigiou a abertura do festival e destacou a importância da promoção do Brasil na Holanda, país prioritário na divulgação dos destinos brasileiros.“O Viva Brasil Festival é importante pois apresenta ao público europeu aspectos que traduzem fortemente a cultura brasileira, como a música e a gastronomia. Além disso, é fundamental para divulgar o trabalho de artistas que trazem ritmos e arranjos musicais bem brasileiros, podendo, assim, divulgá-los internacionalmente”, destacou o presidente.Mercado holandêsAlém do festival, o Instituto irá apoiar, no segundo semestre, a realização de visitas de jornalistas holandeses a destinos brasileiros e o Brazil Network Day, uma rodada de negócios organizada pela Embaixada Brasileira na Holanda. No início deste ano, a Embratur participou da Vakantiebeurs, uma importante feira de turismo do mercado holandês. Pela importância do mercado, há quase um ano funciona em Amsterdam um dos sete Escritório Brasileiro de Turismo (EBT) que estão instalados da Europa.De acordo com a empresa de pagamento eletrônico Cielo, entre pessoas de 20 países, os holandeses que vieram ao Brasil durante a Copa do Mundo FIFA 2014 foram os campeões em gastos médios por compra, com R$ 446. Em 2012, o Brasil recebeu mais de 73 mil visitantes holandeses. 

Vídeos

DE CARA COM O LEGISLATIVO IMPACTOS COPA