Destaque

  • Somos todos indígenas em 2015

    Somos todos indígenas em 2015

    Embratur apoia a realização dos I Jogos Mundiais Indígenas que ocorrerão em Palmas (TO) em setembro de 2015 Depois do sucesso da Copa do Mundo, o Brasil se consolida como sede de grandes eventos esportivos. O próximo desafio agora será a realização dos I Jogos Mundiais Indígenas (JMI), que acontecerão em setembro de 2015 em Palmas (TO), com a presença de mais de dois mil atletas de 30 países. Para incrementar a divulgação dos Jogos, o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) reuniu-se, na última quinta-feira, com o prefeito Carlos Amastha para discutir a divulgação dos JMI durante as ações do Instituto no exterior. “Realizar os Jogos Mundiais Indígenas no Brasil é uma oportunidade para mostrar ao mundo toda a diversidade do Brasil, além de valorizar a riqueza cultural dos povos indígenas e promover outros segmentos do Turismo como o Ecoturismo e o Turismo de Aventura”, ressaltou Vicente Neto. A Embratur começará a promoção dos Jogos Mundiais Indígenas já agora na WTM, que acontece na próxima semana em Londres e reúne cerca de 50 mil visitantes. Além disso, o Instituto vai incorporar o evento nas demais feiras e ações que realizará até o início dos JMI, em setembro de 2015. “O apoio da Embratur é fundamental para o sucesso dos Jogos. Todo o estado de Tocantins tem um enorme potencial turístico que precisamos promover, além dos já conhecidos Jalapão e o artesanato com capim dourado. Temos cidades históricas e inúmeros locais para o turismo de aventura”, destacou o prefeito de Palmas, Carlos Amastha. Com o mote “Em 2015, somos todos indígenas”, a capital do Tocantins está se preparando para receber atletas de dezenas de etnias de todo o mundo. Foi criada a Secretaria Extraordinária dos Jogos Mundiais Indígenas, responsável por toda a organização do evento. O titular do cargo, Hector Franco, afirma que a conclusão dos projetos e o desenvolvimento das construções das estruturas para receber os Jogos ocorrerão dentro do período estabelecido. Além dos indígenas das Américas, também estarão presentes os povos da Austrália, Japão, Noruega, Rússia, China e Filipinas. Do Brasil, cerca de 22 etnias devem participar da competição. Apenas no Tocantins existem sete etnias com uma população aproximada de 10 mil pessoas. Tiro com arco e flecha, arremesso de lança, cabo de força, corrida de velocidade rústica (100m), canoagem rústica tradicional, corrida de tora, lutas corporais, futebol de campo, xikunahati (futebol de cabeça), natação e atletismo estão entre as modalidades que serão disputadas em Palmas. Os Jogos dos Povos Indígenas surgiu no Brasil em 1996 em Goiânia, realizado pelo Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, com apoio do Governo Federal. Desde então, 13 edições nacionais já ocorreram. Agora, será a primeira vez que os Jogos serão mundiais. De acordo com o prefeito Carlos Amastha, a decisão de realizar os I Jogos Mundiais Indígenas em Palmas aconteceu durante uma reunião do Comitê Intertribal realizada na ONU que referendou a escolha. Para mais informações, acesse o site: www.jogosmundiaisindigenas.com.

  • Visitantes de 70 países estarão estarão no Brasil em novembro

    Visitantes de 70 países estarão estarão no Brasil em novembro

    Eventos captados com apoio da Embratur reúnem mais de 13 mil pessoas em quatro cidades brasileirasMais de 13 mil pessoas de pelo menos 70 países estarão no Brasil agora no mês de novembro participando de eventos médicos e esportivos. As capitais escolhidas para receberem os visitantes internacionais são Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro e Brasília. A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) atuou no apoio aos destinos brasileiros para a captação desses eventos e tem contribuído para que o país se consolide cada vez mais no mercado de congressos e convenções.“As cidades brasileiras estão cada vez mais competitivas internacionalmente. Elas estão preparadas para receber os eventos, inclusive no que diz respeito à infraestrutura e à economia. Segundo a “Pesquisa de Impacto Econômico Dos Eventos Internacionais Realizados no Brasil”, feita pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) para a Embratur (Instituto Brasileiro do Turismo), os  turistas de Negócios e Eventos gastam em média US$ 304 por dia no Brasil, esse valor é quatro vezes maior que as despesas dos visitantes internacionais que visitam o país em viagens de Lazer, que tem um gasto diário de US$ 73,77”, destacou o presidente da Embratur, Vicente Neto.O primeiro evento do mês é o World Masters Orienteering Championship, que acontece de 01 a 08 de novembro em Porto Alegre e Canela, no Rio Grande do Sul. A competição consiste em uma corrida no meio da natureza em que os atletas contam com o auxílio de um mapa. Quem passar pelos pontos de controle que estão descritos no mapa no menor tempo possível é o vencedor. É a primeira vez que o evento ocorre no Brasil e na América do Sul e a expectativa é que 2.500 pessoas vindas de 38 países. Em 2015 será na Suécia.O Rio de Janeiro será sede de dois encontros voltados para a área médica. De 9 a 13 de novembro, os neurocirurgiões pediátricos se encontram para a 42ª Annual Meeting of the Intl Society for Pediatric Neurosurgery – ISPN 2014. As reuniões anuais do ISPN são uma oportunidade de comunicação entre os neurocirurgiões pediatras de todo o mundo. Os organizadores do evento esperam um público de 1.200 pessoas. A 43ª reunião do ISPN será na Alemanha em 2015.Depois, a Cidade Maravilhosa reúne dermatologistas de 17 países no XX CILAD – Congresso Ibero Latino-americano de Dermatologia, entre os dias 15 a 18 de novembro. O evento acontece de dois em dois anos e é pioneiro tanto no Brasil, quanto na América do Sul. A expectativa é que cerca de 4.500 pessoas compareçam ao CILAD. A próxima edição já está definida onde será: Espanha.A partir do dia 11 de novembro é a vez de Brasília ser a cidade anfitriã de pessoas de várias nacionalidades. A capital do Brasil receberá o 68º Campeonato Mundial Masculino de Fisiculturismo, que reunirá atletas de mais de 70 países. O evento vai até o dia 15 de novembro e a expectativa é que pelo menos 3 mil pessoas prestigiem o campeonato. Paralelo ao evento, também acontecerão a  Feira de Fisiculturismo e o Congresso da International Federation of Body Building & Fitness (IFBB). Vale destacar que é a primeira vez que Brasília recebe esse evento que já aconteceu na América do Sul, no Equador, em 2012.Curitiba, no Paraná, será palco do 8th WORLD CHAMPIONSHIP KARATE, de 19 a 23 de novembro e promete trazer atletas de 20 países e um público estimado de 2000 pessoas. O campeonato de karatê acontece de dois em dois anos e este contará com a participação de atletas de todas as idades. É a segunda vez que esse evento acontece na América do Sul, em 1994 ele foi realizado na Argentina. O local da próxima edição ainda não foi definido, será na Itália ou na Austrália.MICE – Esses eventos foram captados para os destinos brasileiros com apoio da Embratur dentro do programa de captação para o segmento MICE  (Meetings, Incentives, Congress and Exhibitions) que é, atualmente, um dos que mais tem contribuído para o incremento do fluxo de turistas para o Brasil. A mais recente classificação do País no ranking da ICCA (International Congress and Convention Association) reflete grandes conquistas: o Brasil foi classificado como o 9º do mundo que mais sediou eventos internacionais em 2013 e demonstrou um crescimento de 408% no período entre 2003 e 2013 em número de eventos sediados, evoluindo no mesmo período da 19ª posição para 9ª. 

  • Jornalistas argentinos conhecem Minas Gerais

    Jornalistas argentinos conhecem Minas Gerais

    Profissionais de imprensa visitarão as cidades de Belo Horizonte, Mariana, Ouro Preto e conhecerão toda a diversidade encontrada no estadoO Comitê Visite Brasil da Argentina, com apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e Secretária de Turismo de Minas Gerais realiza o 3º “Fampress” do ano ao estado mineiro. A viagem acontece entre os dias 29 de outubro e 3 de novembro e reúne sete jornalistas dos principais veículos argentinos.O presidente da Embratur, Vicente Neto, explicou que os profissionais de imprensa visitarão as cidades de Belo Horizonte, Mariana, Ouro Preto. “A programação prevê uma partida de futebol no estádio Mineirão, palco de jogos da Copa do Mundo 2014, realizada no Brasil”.Neto explica, ainda, que a programação foi preparada com o objetivo de apresentar aos jornalistas os principais atrativos turísticos encontrados em Minas Gerais. “O estado é diverso, a gastronomia é marcante, o acervo histórico é vasto e também oferece arte moderna a céu aberto em Inhotim, por exemplo.Para finalizar, o presidente destacou que o “fampress”, também conhecido como press trip, é uma ferramenta eficiente de promoção dos destinos turísticos. “Os jornalistas voltam para seus países com imagens exclusivas e conteúdo diversos sobre o que os destinos podem oferecer e produzem matérias que reforçam as outras ações realizadas para inserir o Brasil no imaginário dos turistas de todo o mundo”, disse.

  • Embratur apresenta novidades na WTM Londres

    Embratur apresenta novidades na WTM Londres

    Os quase 50 mil visitantes esperados terão a oportunidade de conhecer a nova versão do Brasil Quest, o game do Instituto que promove atrações das cidades brasileirasComeça na próxima segunda-feira (3) a 35ª edição da World Travel Market (WTM), em Londres, um dos eventos mais importantes e significativos da indústria mundial do turismo. A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) participa do evento pela 19ª vez e a novidade desta edição é que, além do grande estande institucional, com a presença de 46 coexpositores, os visitantes conhecerão a nova versão do Brasil Quest.Para transmitir os valores, conceitos e informações turísticas do Brasil, foi criado o jogo para os sistemas operacionais Android e iOS, em que o público-alvo tem o contato com a cultura do País de maneira lúdica e divertida. O game virtual tem atrativos turísticos e monumentos icônicos de 12 cidades brasileiras, que servem de cenário para que o personagem descubra as atrações locais.“Com ilustrações e trilhas sonoras pensadas para cada cidade, o jogador tem a oportunidade de conhecer um pouco da cultura de cada região de um País tão diverso e único. Com isso, não foi criado apenas um game de turismo, mas uma experiência de contato com o Brasil. O nosso objetivo é que o turista desperte a curiosidade sobre o Brasil e venha vivenciar a experiência no País”, explica o presidente do Instituto, Vicente Neto.O aplicativo está disponível para smartphones e tablets em todo o mundo, sendo que os países que mais baixaram foram os Estados Unidos e Reino Unido. “É pertinente a utilização da aplicação na WTM, pois será uma oportunidade de divulgar a segunda versão da ferramenta. Além disso, a feira será realizada no Reino Unido, nação que ocupa a terceira posição entre os países que mais fizeram download do game desde que foi criado, em 2012, e, por isso, tem grande aceitação desse tipo de instrumento de promoção”, completou Vicente Neto.O evento será realizado em quatro dias e irá oferecer uma grande diversidade de programação focada em treinamentos, debates e discussões sobre tópicos relacionados à indústria do turismo, abordando também áreas como tecnologia e viagens on-line, cruzeiros, companhias aéreas, luxo e hotelaria.O estande do Brasil receberá, ainda, visita de empresários brasileiros do setor de turismo que participarão de uma viagem Benchmarking, promovida por meio de Acordo de Cooperação Técnica entre o Ministério do Turismo, a Embratur e o SEBRAE. A viagem técnica tem como foco os megaeventos esportivos, com o intuito de identificar e aplicar as melhores práticas utilizadas em Londres para o turismo de incentivo nos produtos e destinos brasileiros.Durante a feira, ministros e especialistas do turismo irão participar de conferência para aprimorar as ações do setor, com o tema central “Turismo e megaeventos: a construção de um legado duradouro". Além do ministro do Turismo, Vinicius Lages, representantes dos ministérios da África do Sul, Tunísia, Jamaica, Líbano, Qatar, Espanha e Portugal, e de entidades privadas, como Conselho Mundial de Viagem e Turismo (WTTC, pela sigla em inglês) discutirão medidas sobre a realização de grandes eventos. Viagem técnicaO projeto Benchmarking do Ministério do Turismo é subdividido em Vivências Brasil, versão nacional, e Excelência em Turismo, versão internacional. O objetivo é proporcionar aos empresários do setor o incremento na qualidade da oferta e a melhoria nas práticas da operação turística, por meio da realização de viagens técnicas para a observação de produtos turísticos nacionais e internacionais já consolidados em determinados segmentos, tais como esportivo, cultural, sol e praia, ecoturismo, aventura, rural, entre outros. 

  • Embratur faz balanço positivo da FIT 2014

    Embratur faz balanço positivo da FIT 2014

    Feira aconteceu em Buenos Aires e reforçou a busca do mercado argentino pelos destinos turísticos brasileirosA assessora da Presidência da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Leila Holsbach, faz um balanço positivo da participação do Instituto nos quatro dias da  19ª  edição da FIT (Feira Internacional de Turismo da América Latina 2014), que aconteceu de 25 a 28 de outubro, em Buenos Aires. “A busca pelo Brasil  foi muito grande. O mercado argentino é fiel e consolidado ao nosso país e sempre busca novidades no segmento Sol e Praia. Eles têm a intenção de viajar e buscam prioritariamente os destinos brasileiros em sua totalidade”, destaca.Os dois primeiros dias do evento foram voltados para o público final e os dois últimos para o trade turístico. A Embratur participou com um estande de 351,5 m² e reuniu 40 co-expositores, sendo 56% institucionais e 44% privados.Leila também ressalta uma novidade anunciada durante a Feira. Desde maio, a Gol opera um voo semanal direto da Argentina para Fortaleza. A partir de dezembro, serão dois voos semanais. Segundo levantamento da Embratur referente ao mês de outubro de 2014, existe hoje 263 frequências semanais de voos da Argentina para o Brasil.Hoje e amanhã (29 e 30/10), a assessora da Presidência ainda cumpre agenda em Buenos Aires. Ela participa de evento da Resorts Brasil (Associação Brasileira de Resorts) na Embaixada do Brasil em Buenos Aires junto com o Comitê Visite Brasil Argentina, para discutir propostas no âmbito da efetivação de viagens.A Argentina é o país que mais envia turistas para o Brasil. O Anuário Estatístico de Turismo 2014, Ano Base 2013, do Ministério do Turismo, mostra que cada vez mais os argentinos visitam o País. Em 2012, foram 1.671.604 turistas, já em 2013, esse número aumentou para 1.711.491.Balanço – De acordo com o Comitê Organizador da FIT, o evento contou este ano com 57.689 visitantes, 1.316 expositores, sendo 888 nacionais e 428 estrangeiros, em um espaço de 18.259 m². A princípio, a 20ª edição da FIT está marcada para o período de 26 a 29 de setembro de 2015.A FIT se posicionou como uma das feiras de turismo mais importantes do mundo e da América Latina.  O evento reúne protagonistas do setor turístico e tem como objetivo contribuir na renovação e inovação das ofertas e tendências do setor. A proposta de realização da FIT Argentina também é respaldada pela qualidade dos profissionais participantes, com grande poder de decisão e objetivos comerciais definidos, resultando em uma exposição com excelente e diversificada oferta turística. 

  • Embratur apresenta atrativos do Nordeste na Argentina

    Embratur apresenta atrativos do Nordeste na Argentina

    44º Workshop da Associação Cordobesa de Agências de Viagens reuniu 1400 participantes e 100 expositoresCórdoba, segunda maior cidade da Argentina, sediou ontem (23) o 44º Workshop da ACAV (Asociación Cordobesa de Agencias de Viaje) e a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) participou em conjunto com o Comitê Visite Brasil Argentina, a Embaixada Brasil em Buenos Aires e o  Consulado do Brasil em Córdoba. O evento contou com cerca de 1.400 participantes e 100 expositores.O executivo do Escritório Brasileiro de Turismo (EBT) América do Sul, Daniel Marques, realizou atendimento em espaço dedicado sobre os principais atrativos do Brasil, com foco na região Nordeste. “A Argentina é o país que mais envia turistas para o Brasil sendo considerado mercado prioritário para a Embratur. O Anuário Estatístico de Turismo 2014, Ano Base 2013, do Ministério do Turismo, mostra que em 2012, 1.671.604 turistas vieram para o país, já em 2013, esse número aumentou para 1.711.491. A estratégia da participação no evento foi, além de apoiar a principal Associação de Córdoba, realizar o mapeamento do trade turístico do interior do país. Com as informações obtidas, será possível atender o mercado na totalidade fomentando a comercialização do Brasil”, destacou o coordenador-geral do Mercado Americano da Embratur, Alexandre Nakagawa.Em todos os países da América do Sul a estratégia promocional do Brasil se sustenta na formação de “Comitês de Promoção”, constituídos pelas principais operadoras e companhias áreas. Das 22 empresas do Comitê Visite Brasil da Argentina, criado em 2001, cinco têm sede em Córdoba: Delfus, Bombini, Juan Toselli, Top Dest e Juliá. Além disso, a partir de junho deste ano, houve o acréscimo de 5 novos voos ligando a cidade de Córdoba a São Paulo, totalizando 12 frequências semanais. Assessoria de ImprensaTel: +55 61 2023.8517www.embratur.gov.brwww.twitter.com/embraturnewswww.facebook.com/embraturbrasilwww.instagram.com/embraturbrasil24/10/2014

    • Clipping

      MERCADOS E EVENTOS - MTur e Embratur focam em ferramentas digitais para promover OlimpíadasCom participação aberta aos internautas, o Ministério do Turismo (MTur) promoveu hoje (30/10) um hangout sobre os desafios da promoção do Brasil. O debate contou com a presença do ministro do Turismo, Vinicius Lages, do presidente da Embratur, Vicente Neto, e do vice-presidente de Vendas, Produtos e Marketing da CVC, Valter Patriani.A videoconferência debateu as futuras ações do governo voltadas para as Olimpíadas e para aumentar o fluxo de turistas nacionais e internacionais no país. Segundo o MTur e a Embratur, grande parte dos projetos vão envolver ferramentas digitais. “A internet é o principal motor de promoção e desenvolvimento do turismo. As pessoas viajam antes de chegar ao destino”, destacou Valter Patriani que foi completado pelo ministro: “A Internet é fundamental para o Turismo. É uma ferramenta que desperta o desejo de viajar através de fotos, vídeos relatos. E por isso vamos investir mais no nosso portal, que deve ser reestruturado, e nas redes sociais”, afirmou Lages.Segundo Vicente Neto, para as Olimpíadas, a Embratur deve criar ações como o vídeo “Dance”, lançado durante a Copa, que mescla futebol e dança, convidando os turistas a conhecerem os múltiplos destinos culturais e naturais do Brasil. A peça foi escolhida como “O Melhor Comercial da Copa do Mundo de 2014”, em concurso promovido pelo Meio & Mensagem. “A Embratur se utiliza de muitas ferramentas digitais, pois são mais baratas, pró-ativas, e permitem maior interatividade com o público-alvo, trazendo um resultado rápido e espontâneo. Com certeza vamos apostar nesse segmento para as Olimpíadas”, salientou o presidente do Instituto.O debate ainda ressaltou a importância de ações conjuntas com os setores públicos e privados. De acordo com Patriani é importante que o governo tenha a iniciativa e seja o fomentador, enquanto o empresário se une à campanha. “A partir do momento que o ministério lançou a campanha #partiubrasil, foi despertado o interesse de viajar no brasileiro. E coube às agências e operadoras captar esses viajantes”, explicou o vice-presidente da CVC. “Essa parceria é fundamental. É a única forma de desenvolvimento do setor que funciona”, finalizou. Vinicius Lages afirmou que a nova campanha de marketing do ministério será apresentada ao Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Municipais de Turismo em novembro, e deverá ser colocada em atividade a partir de dezembro.Saiba mais: http://bit.ly/1pb5xUg

    • Notícias

      Embratur apoia a realização dos I Jogos Mundiais Indígenas que ocorrerão em Palmas (TO) em setembro de 2015 Depois do sucesso da Copa do Mundo, o Brasil se consolida como sede de grandes eventos esportivos. O próximo desafio agora será a realização dos I Jogos Mundiais Indígenas (JMI), que acontecerão em setembro de 2015 em Palmas (TO), com a presença de mais de dois mil atletas de 30 países. Para incrementar a divulgação dos Jogos, o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) reuniu-se, na última quinta-feira, com o prefeito Carlos Amastha para discutir a divulgação dos JMI durante as ações do Instituto no exterior. “Realizar os Jogos Mundiais Indígenas no Brasil é uma oportunidade para mostrar ao mundo toda a diversidade do Brasil, além de valorizar a riqueza cultural dos povos indígenas e promover outros segmentos do Turismo como o Ecoturismo e o Turismo de Aventura”, ressaltou Vicente Neto. A Embratur começará a promoção dos Jogos Mundiais Indígenas já agora na WTM, que acontece na próxima semana em Londres e reúne cerca de 50 mil visitantes. Além disso, o Instituto vai incorporar o evento nas demais feiras e ações que realizará até o início dos JMI, em setembro de 2015. “O apoio da Embratur é fundamental para o sucesso dos Jogos. Todo o estado de Tocantins tem um enorme potencial turístico que precisamos promover, além dos já conhecidos Jalapão e o artesanato com capim dourado. Temos cidades históricas e inúmeros locais para o turismo de aventura”, destacou o prefeito de Palmas, Carlos Amastha. Com o mote “Em 2015, somos todos indígenas”, a capital do Tocantins está se preparando para receber atletas de dezenas de etnias de todo o mundo. Foi criada a Secretaria Extraordinária dos Jogos Mundiais Indígenas, responsável por toda a organização do evento. O titular do cargo, Hector Franco, afirma que a conclusão dos projetos e o desenvolvimento das construções das estruturas para receber os Jogos ocorrerão dentro do período estabelecido. Além dos indígenas das Américas, também estarão presentes os povos da Austrália, Japão, Noruega, Rússia, China e Filipinas. Do Brasil, cerca de 22 etnias devem participar da competição. Apenas no Tocantins existem sete etnias com uma população aproximada de 10 mil pessoas. Tiro com arco e flecha, arremesso de lança, cabo de força, corrida de velocidade rústica (100m), canoagem rústica tradicional, corrida de tora, lutas corporais, futebol de campo, xikunahati (futebol de cabeça), natação e atletismo estão entre as modalidades que serão disputadas em Palmas. Os Jogos dos Povos Indígenas surgiu no Brasil em 1996 em Goiânia, realizado pelo Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, com apoio do Governo Federal. Desde então, 13 edições nacionais já ocorreram. Agora, será a primeira vez que os Jogos serão mundiais. De acordo com o prefeito Carlos Amastha, a decisão de realizar os I Jogos Mundiais Indígenas em Palmas aconteceu durante uma reunião do Comitê Intertribal realizada na ONU que referendou a escolha. Para mais informações, acesse o site: www.jogosmundiaisindigenas.com.

    • Artigos Indústria de eventos movimenta mais de R$ 200 bilhões por ano

      A indústria de eventos movimentou no Brasil R$ 209,2 bilhões no ano passado, valor equivalente a 4,32% do PIB (Produto Interno Brasileiro). Na comparação com 2001, quando a renda anual da indústria de eventos foi de R$ 37 bilhões, houve um crescimento de 465%. Os dados são de uma pesquisa contratada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Microempresa) em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC Brasil).Realizada pelo Observatório de Turismo da Faculdade de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense, o estudo mostra que em 2013 o Brasil sediou 590 mil eventos, 95 deles nacionais e metade realizados nos Estados da região Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo), a mais populosa do país. No total, esses eventos contaram com a participação de 202,2 milhões de pessoas, que gastaram, em média, R$ 161,80 por dia, somando gastos anuais de R$ 99,3 bilhões.A renda total da indústria de eventos é composta pela soma dos gastos feitos pelos participantes de feiras, congressos e outros eventos, pela receita gerada com a locação dos espaços destinados a esses encontros e pelo faturamento das organizadoras de eventos. De acordo com o estudo, a estrutura disponível no Brasil para realização de eventos conta com 9.445 espaços para feiras, congressos e eventos de diversas naturezas, totalizando uma área de 10,2 milhões de metros quadrados e 9,2 milhões de assentos.Vale lembrar que entre os grandes eventos de 2013, o Brasil foi sede da Jornada Mundial da Juventude, que trouxe ao país milhares de visitantes, especialmente da América Latina, e da Copa das Confederações. Embora esses dois eventos não sejam contabilizados no ranking elaborado anualmente pelo ICCA (International Congress and Convention), que não inclui eventos esportivos e religiosos, o Brasil está, desde 2006, entre os dez países do mundo, em um universo de 184 pesquisados, que mais recebem eventos.Em dez anos, o número de congressos e convenções de negócios internacionais realizados no Brasil cresceu 408%. Entre 2003 e 2013, o total de eventos internacionais passou de 62 para 315, conforme os dados do ICCA. No mesmo período, o número de cidades que sediaram eventos internacionais subiu 145%, passando de 22 para 54 e ainda há muito espaço para o crescimento do setor. Crescimento que beneficiou o Brasil, mas ajudou também os países latino-americanos. De 2003 a 2013, o número de eventos na região registrou alta de 163%, passando de 459 para 1.209, já o crescimento global foi um pouco menor: 98%. Na América do Norte, a alta foi de 45%.RankingPaísNº de eventos (2013)1Brasil3152Argentina2233Colombia1394Chile1105Perú646Uruguay627Panamá618Ecuador429Guatemala2710Costa Rica25 Na América Latina, como sede de eventos internacionais, o Brasil perde apenas para os Estados Unidos, que recebeu 829 eventos em 2013, segundo dados do ICCA. Os 315 eventos realizados no ano passado trouxeram ao país cerca de 126 mil visitantes de outros países, gerando um movimento de US$ 137 milhões. Em um mundo cada vez mais globalizado, esse tipo de reunião contribui não apenas para movimentar a economia, mas também para ampliar o intercâmbio de conhecimento, ajudando com isso a melhorar a qualidade de vida das pessoas. Em 2012, por exemplo, os encontros da área de ciências médicas representaram 17%, seguido da área de tecnologia, com 14,5%.As expectativas para os próximos anos em relação ao segmento são promissoras. Além do trabalho desenvolvido pela Embratur nos últimos anos para captar esses eventos para cidades brasileiras, os grandes eventos internacionais (Rio 2012, Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo 2014 e Olímpiada 2016) projetaram o Brasil no mundo e vão alavancar o mercado.Por outro lado, o aumento da renda do brasileiro, fruto da inclusão social de milhões de pessoas, fez crescer a demanda por eventos artísticos e culturais. De acordo com o estudo do Sebrae/Abeoc Brasil, esse segmento vai continuar em ascensão nos próximos anos, mas ocorrerão mudanças no perfil do público, que ficará mais exigente. Haverá ainda a criação de novos nichos como eventos on-line, o que exigirá um maior preparo dos empreendedores da área.Por fim, os turistas de eventos estão entre os visitantes com maior nível educacional: 97% deles têm nível superior, conforme pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para a Embratur. Ou seja, podem ajudar a ampliar a boa experiência que tiveram durante sua permanência no Brasil, contribuindo para divulgar o país como destino turístico internacional. Essa pesquisa mostra ainda que 64% dos entrevistados informaram que o fato de o evento ter sido realizado no país influenciou positivamente na sua decisão de participar. E, a exemplo dos visitantes que aqui estiveram durante a Copa, a maioria pretende retornar ao país.RankingPaísNº de eventos (2013)1Estados Unidos8292Brasil3153Canadá2904Argentina2235México1586Colombia1397Chile1108Perú649Uruguay6210Panamá61 Vicente Neto, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo)Leia o texto no jornal The Huffington Post: http://huff.to/1nqkn8h 

Vídeos

Entrevista Walter Ferreira para a revista Mercado e Eventos