Destaque

  • Embratur apresenta atrativos do Nordeste na Argentina

    Embratur apresenta atrativos do Nordeste na Argentina

    44º Workshop da Associação Cordobesa de Agências de Viagens reuniu 1400 participantes e 100 expositoresCórdoba, segunda maior cidade da Argentina, sediou ontem (23) o 44º Workshop da ACAV (Asociación Cordobesa de Agencias de Viaje) e a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) participou em conjunto com o Comitê Visite Brasil Argentina, a Embaixada Brasil em Buenos Aires e o  Consulado do Brasil em Córdoba. O evento contou com cerca de 1.400 participantes e 100 expositores.O executivo do Escritório Brasileiro de Turismo (EBT) América do Sul, Daniel Marques, realizou atendimento em espaço dedicado sobre os principais atrativos do Brasil, com foco na região Nordeste. “A Argentina é o país que mais envia turistas para o Brasil sendo considerado mercado prioritário para a Embratur. O Anuário Estatístico de Turismo 2014, Ano Base 2013, do Ministério do Turismo, mostra que em 2012, 1.671.604 turistas vieram para o país, já em 2013, esse número aumentou para 1.711.491. A estratégia da participação no evento foi, além de apoiar a principal Associação de Córdoba, realizar o mapeamento do trade turístico do interior do país. Com as informações obtidas, será possível atender o mercado na totalidade fomentando a comercialização do Brasil”, destacou o coordenador-geral do Mercado Americano da Embratur, Alexandre Nakagawa.Em todos os países da América do Sul a estratégia promocional do Brasil se sustenta na formação de “Comitês de Promoção”, constituídos pelas principais operadoras e companhias áreas. Das 22 empresas do Comitê Visite Brasil da Argentina, criado em 2001, cinco têm sede em Córdoba: Delfus, Bombini, Juan Toselli, Top Dest e Juliá. Além disso, a partir de junho deste ano, houve o acréscimo de 5 novos voos ligando a cidade de Córdoba a São Paulo, totalizando 12 frequências semanais. Assessoria de ImprensaTel: +55 61 2023.8517www.embratur.gov.brwww.twitter.com/embraturnewswww.facebook.com/embraturbrasilwww.instagram.com/embraturbrasil24/10/2014

  • Cresce conexão aérea do exterior para o Brasil

    Cresce conexão aérea do exterior para o Brasil

    Malha aérea internacional brasileira cresceu 4,92 % no acumulado deste ano comparado ao mesmo período de 2013. O destaque vai para Oceania/Ásia e África, segundo análise da Embratur, com base em dados do Guia Panrotas  A oferta de voos internacionais no Brasil registrou um aumento de 4,92% no acumulado de janeiro a outubro de 2014, comparado ao mesmo período do ano anterior, passando de 51.329 para 53.854. Todos os continentes apresentarem crescimento, mas Oceania/Ásia e África apontaram maior incremento de suas ofertas durante os dez meses deste ano em relação a 2013, segundo levantamento da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). “Os dados mostram oportunidade de crescimento para o turismo internacional brasileiro. A aviação é um elemento essencial para a atração de turistas e o Brasil é um destino de longa distância para a maior parte dos principais emissores de turistas no mundo, por isso a importância de se fazer avaliações, pois nos trazem um norte da situação geral”, explicou o presidente da Embratur, Vicente Neto. “Oceania/Ásia e África, apesar de não terem ainda muitas ligações aéreas para o nosso País, apresentam este ano um crescimento bem maior que dos outros continentes, o que significa maior interesse desses mercados pelo Brasil”, completou ele. O número total de voos para a América Latina subiu 4,71% nos últimos dez meses - passando de 27.111, em 2013 para 28.389 em 2014. Os destaques foram para Cuba, com um aumento de 98,69% no número de voos no ano, indo de 22 para 43. Em seguida com 42,06% a mais, vem a Guiana Francesa que passou de 61 para 87 voos. Com aumento de 19,80%, os voos do Chile para o Brasil subiu de 3.126 para 3.745. O Uruguai obteve 18,38% de alta e até o momento registrou neste ano 2.504 contra 2.115 até outubro do ano passado. Mas foi o continente asiático que se destacou com o maior incremento na malha aérea com nosso País: aumento de 19,70% nos voos (passando de 1.270 em 2013, para 1.520, em 2014). Os números são resultado da entrada de novas rotas dos Emirados Árabes e Turquia. 113 novos voos, operados a partir de Marrocos ampliaram em 19,36% as ligações com a África. Também ajudou nesse desempenho novos voos de Togo para o  Brasil que passaram de 66 para 130. América do Norte e Europa obtiveram resultado positivo no acumulado do ano. Países norte-americanos registraram alta de 5,35%. Até agora são 12.299 voos contra 11.674 registrados no ano passado. Neste caso, a maioria sai dos Estados Unidos, que hoje conta com 11.981 frequências.   O conjunto de países da Europa passou a oferecer 10.578 voos com crescimento de 1,91% em relação ao mesmo período do ano passado. Os destaques são para Espanha, que incrementou sua conectividade com o Brasil em 16,39%, subindo de 1.481 para 1.724, e para Suíça, que foi de 304 para 322 voos, registrando aumento de 5,83%. Comparando apenas o mês de outubro deste ano com o mesmo período de 2013, a Europa obteve alta de 9,20%, tendo 1.044 voos contra 956 no ano passado. 

  • Brasil é tema de workshop em Milão

    Brasil é tema de workshop em Milão

    A Embratur foi convidada pelo TCI, grupo de turismo italiano, que conta com mais de 300 mil associados, para apresentação exclusiva do PaísA Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) irá apresentar o destino Brasil para representantes de 100 agências de viagens italianas em workshop, que será realizado no dia 12 de novembro, em Milão. O evento será promovido em parceria com o grupo turístico Touring Club Itália (TCI), que conta com mais de 300 mil clientes italianos cadastrados. “Pela primeira vez, o grupo, junto com a operadora italiana Naar, propôs o evento. Essa será uma excelente oportunidade de apresentação dos destinos brasileiros para os clientes do grupo, em um evento exclusivo do Brasil”, disse o coordenador-geral de Mercados Europeus do Instituto, Bruno Reis.Durante a realização do workshop, a TCI irá fornecer catálogo e publicação do Brasil, além de adesivar uma vitrine com destinos brasileiros. “O objetivo é incentivar e apoiar à comercialização, aumentando o fluxo de passageiros italianos para o Brasil”, comentou Bruno Reis.  A Itália é um dos mercados importantes para o turismo receptivo brasileiro. O país ocupa o sétimo lugar na classificação de emissores de turistas ao Brasil, com 233.243 visitantes em 2013, conforme o Anuário Estatístico do Ministério do Turismo. 

  • Botânicos latino-americanos reúnem-se em Salvador

    Botânicos latino-americanos reúnem-se em Salvador

    Embratur apoiou a captação do XI Congresso Latino-americano de Botânica que deve atrair cerca de dois mil participantesAcontece durante toda esta semana em Salvador, o XI Congresso Latino-americano de Botânica que levou cerca de dois mil especialistas e estudantes à capital baiana. O evento foi captado com apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). O tema central do Congresso será “Botânica em América Latina: conhecimento, interação e difusão”.A apresentação e a divulgação dos novos avanços científicos nessa área; as mais recentes tecnologias e as oportunidades de capacitação dos profissionais latino-americanos; além de Conferências Magistrais focadas em temas como a Evolução da Paisagem latino-americana em 120 milhões de anos e a biodiversidade do Continente, também fazem parte da programação do Congresso, que começou no dia 19 e termina na próxima sexta-feira, 24. Estão previstas ainda excursões científicas à Chapada Diamantina. “A Embratur apoia a captação de eventos de relevância turística, sem esquecer a importância para outras áreas e setores - como neste caso a científica - não só para o Brasil, mas principalmente para todo o continente latino-americano”, disse Maria Katavatis,  da Coordenação-Geral de Congressos, Negócios e Incentivos da Embratur.Segmento MICEEm dez anos, os congressos e convenções de negócios realizados no Brasil registraram um aumento de 408%. Conforme os dados do ICCA (Internacional Congress and Convention Association), entre 2003 e 2013, o total de eventos passou de 62 para 315. No mesmo período, o número de cidades que sediaram esse tipo de evento subiu 145%, passando de 22 para 54.Os 315 eventos realizados no ano passado trouxeram ao Brasil 126 mil visitantes, que permaneceram em media 3,8 dias no País, gerando um movimento de US$ 137 milhões.Ranking divulgado em maio deste ano mostra que o Brasil permaneceu entre os dez países que mais recebem congressos e convenções associativas, passado de 7º para 9º no ranking de 2013.O Brasil ocupa ainda a primeira posição na lista de países sul-americanos que mais apoiam a captação e a realização de eventos do segmento. Em 2013, o Brasil recebeu 61% dos eventos realizados na América do Sul.

  • Embratur participa da FIT com 40 co-expositores

    Embratur participa da FIT com 40 co-expositores

    Feira Internacional de Turismo acontecerá em Buenos Aires de 25 a 28 de outubroA Argentina, país que mais envia turistas para o Brasil, sediará a 19ª edição da  FIT (Feira Internacional de Turismo da América Latina 2014), que acontece de 25 a 28 de outubro, em Buenos Aires. “Participamos da Feira desde a primeira edição em 1995, e nesse momento é muito importante estarmos presente no mercado argentino, pois eles estão decidindo sobre as férias de janeiro. A FIT é voltada para o trade turístico e para o público final, dois públicos que se interessam pelas novidades dos nossos produtos turísticos”, explica a assessora da Presidência da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Leila Holsbach.Para esta edição, a Embratur vai participar com um estande de 351,5 m² e reunirá 40 co-expositores, sendo 56% institucionais e 44% privados. Terá também representantes de todas regiões do Brasil e do trade turístico nacional. Para animar quem estiver na FIT estão programadas apresentações de MPB, capoeira, samba de gafieira, forró, frevo, baião e xaxado.A FIT se posicionou como uma das feiras de turismo mais importantes do mundo e da América Latina.  O evento reúne protagonistas do setor turístico e tem como objetivo contribuir na renovação e inovação das ofertas e tendências do setor. A proposta de realização da FIT Argentina também é respaldada pela qualidade dos profissionais participantes, com grande poder de decisão e objetivos comerciais definidos, resultando em uma exposição com excelente e diversificada oferta turística.“A Argentina é o principal mercado de atuação dentro da América do Sul. Os argentinos sempre buscam as novidades no Brasil, principalmente no segmento Sol e Praia. Eles têm o hábito de viajar, por isso que a FIT nos dá a oportunidade de promoção turística do Brasil”, destaca Leila Holsbach.Mercado Argentino -  O Anuário Estatístico de Turismo 2014, Ano Base 2013, do Ministério do Turismo, mostra que cada vez mais os argentinos visitam o Brasil. Em 2012, foram 1.671.604 turistas, já em 2013, esse número aumentou para 1.711.491.De acordo com o Estudo de Demanda Turística Internacional, de 2006 a 2012, do Ministério do Turismo, 79% dos turistas da Argentina visitam o Brasil por motivo de Lazer, desses, 79% buscam Sol e Praia e 16% Natureza, Ecoturismo ou Aventura. O estudo diz também que a permanência média dos argentinos é de 10 dias e os destinos mais visitadas são: Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ), Foz do Iguaçu (PR), Armação dos Búzios (RJ) e Bombinhas (SC).Sobre a frequência de visitas ao Brasil, 80% dos turistas argentinos já estiveram no país outras vezes, e 98% pretendem voltar. Em relação ao grau de satisfação, 93% disseram plenamente atendidos. Sobre a infraestrutura, os itens limpeza pública, segurança pública, serviços de taxi, transporte público e sinalização turística, receberam mais de 87% de avaliação positiva.A avaliação dos turistas argentinos sobre a infraestrutura turística mostra que aeroportos, rodovias, restaurantes, alojamento e diversão noturna foram avaliados positivamente por mais de 83%. Sobre os serviços turísticos, os guias de turismo, as informações turísticas, a hospitalidade e a gastronomia agradaram a mais de 90%.Outro detalhe importante e que vale a pena destacar é que segundo levantamento da Embratur referente ao mês de outubro de 2014, existe hoje 263 frequências semanais de voos da Argentina para o Brasil.Assessoria de ImprensaTel: +55 61 2023.8517www.embratur.gov.brwww.twitter.com/embraturnewswww.facebook.com/embraturbrasilwww.instagram.com/embraturbrasil21/10/2014

  • Embratur promove Workshop

    Embratur promove Workshop "Brasil Destino Sensacional" no Peru

    Evento tem como principal objetivo divulgar os destinos turísticos do Brasil para o trade turísticoAconteceu ontem (16), em Lima, no Peru, a 5ª edição do Workshop “Brasil Destino Sensacional”, realizado pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Embaixada do Brasil em Lima e Comitê Descubra Brasil no Peru. Participam do evento cerca de 400 profissionais, incluindo agentes de viagens, operadores de turismo do mercado brasileiro e peruano, representantes das Secretarias de Turismo de Sergipe, Amazonas, São Paulo, Porto Alegre e Gramado, além do Buzios Convention Bureau, Empetur (Empresa de Turismo de Pernambuco) e imprensa especializada.O workshop tem como objetivo apresentar ao trade local os principais atrativos turísticos que o Brasil oferece. Na oportunidade, as secretarias de turismo também participam com exposições sobre gastronomia, cultura, esportes e atrativos locais.“O modelo de ação implementado no Peru tornou-se referência na América do Sul como um evento que potencializa, no mesmo dia, a capacitação de agentes de viagem seguido de rodada de negócios. Nessa edição, a Embratur fará uma capacitação direcionada aos operadores e agentes de viagens sobre o Brasil com foco no Nordeste, sendo um momento importante de troca de experiências, informações e conhecimentos. Segundo dados do Anuário Estatístico de Turismo 2013, Ano Base 2012, o Peru é o 14º maior emissor de turistas para o Brasil. Foram registradas a entrada de 91.996 visitantes”, explica o coordenador-geral do Mercado Americano da Embratur, Alexandre Nakagawa.No Peru, o comitê “Descubra Brasil” foi constituído em 2004 e tem a finalidade de aumentar o fluxo de turistas peruanos para o Brasil. Os comitês de promoção turística têm seu funcionamento junto aos Setores de Promoção Comercial (SECOMs) das Representações Diplomáticas e Consulares do Brasil no exterior e seguem as diretrizes estratégicas estabelecidas pela Embratur. Assessoria de ImprensaTel: +55 61 2023.8517www.embratur.gov.brwww.twitter.com/embraturnewswww.facebook.com/embraturbrasilwww.instagram.com/embraturbrasil17/09/2014

    • Clipping

      JORNAL DE TURISMO - Turismo debate os desafios de promover o destino BrasilCom participação aberta aos internautas, o Ministério do Turismo (MTur) promove, no dia 30 de outubro, uma videoconferência ao vivo sobre os desafios da promoção turística do Brasil. O ministro do Turismo, Vinicius Lages, o presidente da Embratur, Vicente Neto, e o vice-presidente de Vendas, Produtos e Marketing da CVC, Valter Patriani debatem ações para aumentar o fluxo de turistas no país, abordam os modelos de gestão que facilitam a divulgação internacional, além de estratégias de marketing para promovam a competitividade dos destinos.A promoção do país ganhou força após a Copa do Mundo, momento em que o Brasil esteve em foco nas mídias nacional e internacional. “Alcançamos diversos avanços nos últimos anos. Agora temos o desafio de pensar no novo ciclo do turismo e a promoção é um aspecto fundamental a ser discutido”, afirma Vinicius Lages.Entre eles, o fato de o Brasil ocupar o primeiro lugar de um extenso ranking de países em ativos naturais, de acordo com o Fórum Econômico Mundial. Pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo durante a Copa do Mundo mostra que 95% dos visitantes internacionais têm intenção de retornar ao país. Além disso, a experiência turística superou ou atendeu plenamente as expectativas de visitantes locais e estrangeiros, conforme aponta o levantamento.A Olimpíada de 2016 cria um cenário ainda mais promissor: transformar a oportunidade em desenvolvimento social e econômico por meio do turismo. A promoção como peça fundamental nesse processo será o foco do debate do próximo hangout.Serviço:Hangout sobre os desafios na promoção do BrasilQuando: 30/10Horário: 10 horasSaiba mais: http://bit.ly/10qCMYC

    • Notícias

      Nos nove primeiros meses deste ano, os turistas estrangeiros gastaram no Brasil 7,76% a mais do que no mesmo período de 2013. Foram US$ 5,427 bilhões de janeiro a setembro de 2014 contra US$ 5,036 bilhões em 2013. Em setembro, a receita cambial referente aos gastos de turistas estrangeiros no Brasil foi de US$ 493 milhões. Os números foram divulgadas nesta sexta-feira, 24, pelo Banco Central. A realização da Copa do Mundo no Brasil foi um dos fatores que ajudaram no bom desempenho verificado neste ano. Em junho e julho, meses de disputa da Copa, os visitantes internacionais gastaram US$ 1,586 bilhão, segundo dados do Banco Central. Em julho, a entrada de divisas, também recorde para o mês desde 1947, somou US$ 789 milhões, valor pouco abaixo dos US$ 797 milhões de junho. Na comparação com o mesmo período de 2013, houve aumento de 60%. O Brasil mais do que dobrou a entrada de divisas geradas por turistas internacionais (170,63%), de 2003 a 2013. Nesse período, a média mundial ficou em 119%, segundo dados da Organização Mundial do Comércio.

    • Artigos Indústria de eventos movimenta mais de R$ 200 bilhões por ano

      A indústria de eventos movimentou no Brasil R$ 209,2 bilhões no ano passado, valor equivalente a 4,32% do PIB (Produto Interno Brasileiro). Na comparação com 2001, quando a renda anual da indústria de eventos foi de R$ 37 bilhões, houve um crescimento de 465%. Os dados são de uma pesquisa contratada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Microempresa) em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC Brasil).Realizada pelo Observatório de Turismo da Faculdade de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense, o estudo mostra que em 2013 o Brasil sediou 590 mil eventos, 95 deles nacionais e metade realizados nos Estados da região Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo), a mais populosa do país. No total, esses eventos contaram com a participação de 202,2 milhões de pessoas, que gastaram, em média, R$ 161,80 por dia, somando gastos anuais de R$ 99,3 bilhões.A renda total da indústria de eventos é composta pela soma dos gastos feitos pelos participantes de feiras, congressos e outros eventos, pela receita gerada com a locação dos espaços destinados a esses encontros e pelo faturamento das organizadoras de eventos. De acordo com o estudo, a estrutura disponível no Brasil para realização de eventos conta com 9.445 espaços para feiras, congressos e eventos de diversas naturezas, totalizando uma área de 10,2 milhões de metros quadrados e 9,2 milhões de assentos.Vale lembrar que entre os grandes eventos de 2013, o Brasil foi sede da Jornada Mundial da Juventude, que trouxe ao país milhares de visitantes, especialmente da América Latina, e da Copa das Confederações. Embora esses dois eventos não sejam contabilizados no ranking elaborado anualmente pelo ICCA (International Congress and Convention), que não inclui eventos esportivos e religiosos, o Brasil está, desde 2006, entre os dez países do mundo, em um universo de 184 pesquisados, que mais recebem eventos.Em dez anos, o número de congressos e convenções de negócios internacionais realizados no Brasil cresceu 408%. Entre 2003 e 2013, o total de eventos internacionais passou de 62 para 315, conforme os dados do ICCA. No mesmo período, o número de cidades que sediaram eventos internacionais subiu 145%, passando de 22 para 54 e ainda há muito espaço para o crescimento do setor. Crescimento que beneficiou o Brasil, mas ajudou também os países latino-americanos. De 2003 a 2013, o número de eventos na região registrou alta de 163%, passando de 459 para 1.209, já o crescimento global foi um pouco menor: 98%. Na América do Norte, a alta foi de 45%.RankingPaísNº de eventos (2013)1Brasil3152Argentina2233Colombia1394Chile1105Perú646Uruguay627Panamá618Ecuador429Guatemala2710Costa Rica25 Na América Latina, como sede de eventos internacionais, o Brasil perde apenas para os Estados Unidos, que recebeu 829 eventos em 2013, segundo dados do ICCA. Os 315 eventos realizados no ano passado trouxeram ao país cerca de 126 mil visitantes de outros países, gerando um movimento de US$ 137 milhões. Em um mundo cada vez mais globalizado, esse tipo de reunião contribui não apenas para movimentar a economia, mas também para ampliar o intercâmbio de conhecimento, ajudando com isso a melhorar a qualidade de vida das pessoas. Em 2012, por exemplo, os encontros da área de ciências médicas representaram 17%, seguido da área de tecnologia, com 14,5%.As expectativas para os próximos anos em relação ao segmento são promissoras. Além do trabalho desenvolvido pela Embratur nos últimos anos para captar esses eventos para cidades brasileiras, os grandes eventos internacionais (Rio 2012, Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo 2014 e Olímpiada 2016) projetaram o Brasil no mundo e vão alavancar o mercado.Por outro lado, o aumento da renda do brasileiro, fruto da inclusão social de milhões de pessoas, fez crescer a demanda por eventos artísticos e culturais. De acordo com o estudo do Sebrae/Abeoc Brasil, esse segmento vai continuar em ascensão nos próximos anos, mas ocorrerão mudanças no perfil do público, que ficará mais exigente. Haverá ainda a criação de novos nichos como eventos on-line, o que exigirá um maior preparo dos empreendedores da área.Por fim, os turistas de eventos estão entre os visitantes com maior nível educacional: 97% deles têm nível superior, conforme pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para a Embratur. Ou seja, podem ajudar a ampliar a boa experiência que tiveram durante sua permanência no Brasil, contribuindo para divulgar o país como destino turístico internacional. Essa pesquisa mostra ainda que 64% dos entrevistados informaram que o fato de o evento ter sido realizado no país influenciou positivamente na sua decisão de participar. E, a exemplo dos visitantes que aqui estiveram durante a Copa, a maioria pretende retornar ao país.RankingPaísNº de eventos (2013)1Estados Unidos8292Brasil3153Canadá2904Argentina2235México1586Colombia1397Chile1108Perú649Uruguay6210Panamá61 Vicente Neto, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo)Leia o texto no jornal The Huffington Post: http://huff.to/1nqkn8h 

Vídeos

Entrevista Walter Ferreira para a revista Mercado e Eventos